Ex-engenheiro demitido da Uber pode também ter espionado a Tesla

Por Redação | 16 de Janeiro de 2018 às 18h02
TUDO SOBRE

Tesla

Anthony Levandowski, ex-engenheiro da Uber que protagonizou um escândalo envolvendo roubo de documentos sigilosos da Waymo (que faz parte da Google) em maio do ano passado, agora está sendo acusado de também ter espionado a Tesla, montadora de Elon Musk. Um processo judicial movido pela ex-babá de seus filhos foi aberto, contando com essa nova informação.

Nas mais de 80 páginas do documento, há acusações dizendo que Levandowski teria subornado um funcionário da Tesla para ter acesso a informações sobre os caminhões elétricos Semi. A ex-babá chamada Erika Wong disse ter ouvido seu antigo patrão conversando ao telefone, pedindo que o funcionário chamado Pat Green fosse pago.

Pat Green pode ser um engenheiro responsável pelo desenvolvimento de produtos na Tesla, mas, apesar do relato da ex-babá, por enquanto não há evidências de que Levandowski teria mesmo subornado o funcionário da montadora, que ainda não se pronunciou quanto às novas denúncias. Mas a coisa faz sentido ao lembrar que Levandowski é acionista da Otto, pertencente à Uber, e justamente trabalha na criação de caminhões autônomos.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Ainda, Wong também acusa Levandowski de ter vendido segredos empresariais. A babá trabalhou para o executivo por seis meses entre 2016 e 2017, e, no processo judicial, ela pede o valor de US$ 6 milhões referentes a uma suposta violação de direitos trabalhistas. O imbróglio deve começar a ser resolvido em abril, para quando uma audiência inicial está marcada.

Fonte: Wired

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.