Evernote demitirá 13% de seus funcionários após mudança de CEO

Por Redação | 01.10.2015 às 08:55

A empresa por trás do aplicativo de produtividade Evernote está passando por uma reestruturação e, como resultado disso, demitirá 13% de seus funcionários e fechará três de seus escritórios internacionais. A ação marca a segunda rodada de demissões na empresa neste ano e a primeira desde a chegada do novo CEO, Chris O'Neill, há apenas dois meses. Em seu blog, o executivo disse que acredita que uma equipe menor "irá definir o crescimento e expansão de amanhã".

O'Neill tem a intenção de aprimorar o foco da empresa em "notas, sincronização e pesquisa". De acordo com ele, isso se tornará perceptível nos próximos meses à medida que o Evernote lançar "grandes melhorias de produto".

No total, 47 funcionários estão sendo demitidos. Isso é mais do que a última rodada de demissões, quando 20 pessoas deixaram a equipe do Evernote que é composta por cerca de 400 funcionários. Na época, a companhia afirmou que as demissões foram sobre como melhorar a produtividade e receita, que é essencialmente uma descrição mais simples do que O'Neill está delineando hoje.

O Evernote sugere que a sua situação econômica, em especial das receitas, está melhorando ao passo que "novos assinantes pagos" crescem até 40% ano a ano. A empresa tem analisado a oportunidade de entrar no mercado de ações, mas ainda não houve muitas sugestões referentes a como isso irá acontecer. Contudo, é provável que as demissões e mudanças na estrutura da empresa estejam movendo a empresa a se lançar no mercado de ações.

Atualmente, o app de notas conta com 150 milhões de usuários em todo mundo, que têm instalados quatro tipos diferentes do produto oferecido pela companhia: Free, Plus, Premium e Business. O crescimento dos usuários que pagam para utilizar o serviço é fundamental para o crescimento da empresa.

Via The Verge

Fonte: http://www.theverge.com/2015/9/29/9420031/evernote-layoffs-office-closures