EUA e China se aproximam e ZTE pode ser liberada do banimento estadunidense

Por Ares Saturno | 22 de Maio de 2018 às 16h23
TUDO SOBRE

ZTE

A fabricante chinesa de smartphones ZTE está banida dos EUA e proibida de adquirir hardwares produzidos em terras estadunidenses desde que foi acusada de enviar ilegalmente equipamentos ao Irã e Coréia do Norte. Vista como ameaça à segurança do país, a empresa se recusou a atender o que previa um acordo judicial e demitir alguns de seus líderes, enfrentando problemas para continuar atuando frente ao embargo.

Entretanto, negociações do governo Trump com a China podem facilitar as coisas para a ZTE. De acordo com o que foi publicado no The Wall Street Journal, os dois países estão em negociação e as discussões podem rumar para um acordo em que as proibições à ZTE seriam suspensas, em troca de mudanças na diretoria da empresa.

O acordo talvez inclua também o pagamento de multas. O problema é que as conversas entre as nações incluem outros tópicos não relacionados à ZTE. O governo chinês propôs, como parte do acordo, a remoção de tarifas sobre produtos agrícolas dos EUA. Embora isso tenha pouco a ver com a questão da ZTE, as disputas comerciais entre EUA e China parecem rumar para um estado mais calmo e amigável, podendo resultar em melhores oportunidades para a fabricante de celulares. Como um indicativo que as tensões podem estar diminuindo, o governo chinês anunciou nesta terça-feira (22) a redução de tarifas sobre carros e peças automotivas.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Um outro entrave que pode aparecer é a limitação do Congresso estadunidense nas negociações de Trump com o governo chinês. Há um apoio bipartidário para manter o bloqueio da ZTE, que é vista como ameaça à segurança do país e, apesar de ainda não haver nenhum tipo de ação do Congresso para barrar os esforços diplomáticos do presidente, é possível que alguns dos congressistas venha a defender a continuidade dos vetos.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.