Empresa americana adquire Fundacity e quer conectar startups com o mundo

Por Redação | 23 de Fevereiro de 2016 às 11h45

A Fundacity, empresa brasileira que opera um sistema de contato entre investidores e startups do mercado internacional, acaba de ser adquirida pela Gust, rede social norte-americana que opera um serviço semelhante. O valor da transação não foi revelado à imprensa, mas a marca original deve ser mantida, pelo menos por enquanto.

Trata-se do segundo negócio da Gust fora dos EUA. A transação vem com o foco de aumentar a presença da companhia norte-americana na América Latina, onde ela enxerga um mercado efervescente no mundo das startups. A ideia é, justamente, conectar os investidores internacionais com esse setor por meio da Fundacity e facilitar a conexão entre as companhias que estão começando e quem deseja colocar dinheiro nelas.

Atualmente, são 15 mil usuários de 56 países cadastrados no sistema nacional. Por mais que os serviços continuem operando de maneira independente, a Gust deseja ligar essa base de interessados ao seu banco de dados de 45 mil investidores, 300 mil startups e 550 organizações que fazem parte da rede social para oferecer melhores oportunidades para todos os envolvidos.

No ano passado, a Fundacity já havia recebido um investimento de R$ 100 mil quando ainda fazia parte da Aceleratech, uma das principais aceleradoras de startups do Brasil, voltada exatamente para facilitar as empresas iniciantes a terem um crescimento mais rápido. De acordo com a Gust, a atual situação econômica do Brasil propiciou a compra, uma vez que o dólar está bastante valorizado em relação ao real e existe uma perspectiva de melhora no cenário para os próximos anos.

Esse quadro está motivando uma aceleração bastante significativa nesse cenário, no que analistas chamam de “saídas” – a venda na participação de investidores em empresas que faziam parte de aceleradoras. No começo do ano, a agência de publicidade digital Ocapi também foi vendida, enquanto no ano passado a B2W, que opera alguns dos principais sites de e-commerce do país, adquiriu duas empresas saídas de sistemas desse tipo.

Fonte: Valor Econômico, Crowdfund Insider

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.