Em vídeos, Apple cria guia completo do Music

Por Redação | 29 de Setembro de 2015 às 12h54

O dia D para o Apple Music está se aproximando. Nesta quarta-feira (30), encerra-se o período de gratuidade para os primeiros usuários do serviço musical, que aderiram a ele logo no lançamento, que aconteceu no dia 30 de junho. É a data em que a empresa vai descobrir se o grande fluxo de utilizadores que vem experimentando desde a abertura da plataforma vai se manter agora que muita gente precisará pagar para continuar utilizando-a.

E justamente para evitar essa fuga e garantir que seus clientes permaneçam, a empresa liberou uma série de vídeos focados nas principais características do Apple Music. Em uma espécie de tour guiado, a Apple mostra como funciona, por exemplo, o sistema de recomendação de músicas, a curadoria de especialistas e celebridades para a criação de playlists ou a rádio Beats 1, que é transmitida ao vivo pela internet e está em operação 24 horas por dia.

Outra funcionalidade que recebe atenção especial é o Connect, uma espécie de rede social interna que, como o nome já diz, conecta fãs e artistas. Em uma linha do tempo, é possível ver vídeos de bastidores, trechos de músicas, fotos e textos de bandas e cantores que o usuário decidiu seguir, comentando ou deixando suas curtidas para fomentar o engajamento.

A série de vídeos vem como uma iniciativa para atender a uma das principais reclamações de especialistas e usuários – a de que o Apple Music é confuso e complexo demais. A grande quantidade de funções, muitas delas com pouca diferenciação entre si, pode ser um empecilho para os novatos, que podem acabar não aproveitando todo o potencial da plataforma ou acabarem se afastando devido a essa complexidade.

Os dados oficiais mais recentes são de agosto, quando a Apple anunciou que 11 milhões de usuários haviam se registrado para o período de testes do Apple Music. Destes, 2 milhões haviam aderido antecipadamente ao plano familiar, que permite a reprodução em diversos dispositivos a partir de uma mesma conta.

Por outro lado, dados de consultorias externas pintam um cenário um tanto quanto negativo. De acordo com uma pesquisa da Musicwatch, por exemplo, 48% dos usuários que aderiram ao Apple Music em seu lançamento não utilizavam mais o serviço cerca de dois meses depois de sua abertura, enquanto 61% dos early adopters disseram ter desativado a renovação automática, tendendo a deixar o sistema quando a gratuidade terminar.

Enquanto a Apple permanece em silêncio, só nos resta esperar para ver se a estratégia vai funcionar. A empresa já disse estar surpresa com a recepção inicial, mas ao mesmo tempo, afirmou saber que serviços como o Music levam algum tempo para ganhar tração. Só o futuro vai dizer se a plataforma se tornará um grande player no mercado musical.

Fontes: Apple (YouTube), CNET

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.