Em site, Google registra seu histórico de pesquisas e até gravações da sua voz

Por Redação | 20.10.2015 às 12:15

É bastante comum ouvir a piada de que as máquinas estão observando e catalogando tudo o que a gente está fazendo. E isso, sim, é bem verdade. Um exemplo disso é o portal history.google.com, que exibe para o usuário um histórico de todas as buscas realizadas por meio de plataformas da empresa, o que inclui, para desespero de alguns, também as gravações de voz criadas a partir dos assistentes da companhia para navegadores e o sistema operacional Android.

Mas antes que você comece a se desesperar, é importante frisar que, de acordo com a empresa, apenas o próprio usuário tem acesso a esses dados, que são usados para melhorar a qualidade dos serviços direcionados. A companhia, claro, também utiliza essas informações, mas apenas em lotes com diversos usuários e de forma totalmente não-identificável, também para tornar sua plataforma mais eficaz.

No site, é possível ver, por exemplo, o histórico de atividade na web e as últimas pesquisas realizadas, além de gráficos que mostram os sites mais acessados e a quantidade de buscas realizadas a cada dia da semana. Logs de utilização do YouTube também aparecem aqui, com os vídeos vistos mais recentemente, bem como as pesquisas que foram feitas na plataforma mais recentemente.

O serviço é o mesmo que, em junho, levantou sobrancelhas por registrar as localizações pelas quais o usuário passou, a partir de dados de geolocalização do Android. Eles também aparecem aqui e incluem, além disso, pesquisas feitas a partir do serviço Google Mapas e eventuais trajetos realizados com a ajuda da plataforma.

Tudo, claro, mediante a aceitação do usuário. Todos os registros estão ativados por padrão, mas quem quiser, pode desativá-los com apenas um clique por meio da opção “Aproveite melhor o Google”. Além disso, todas as entradas de pesquisa e busca por voz podem ser deletadas ao gosto do freguês, caso ele não queira que aquele termo potencialmente vergonhoso apareça como parte de seu histórico na web.

Aqui, os registros devem ser mais completos e abrangentes para os usuários do sistema operacional Android e do navegador Google Chrome. Como tudo gira em torno da atividade na internet com o login realizado no serviço, quem tem um smartphone com iOS ou Windows Phone, por exemplo, pode acabar ficando, mesmo que sem querer, de fora dessa catalogação.

Ainda assim, é uma questão de privacidade a ser pensada, com a pergunta a ser feita sendo a mesma de sempre: será que vale a pena abrir mão de um pouco de sua individualidade em prol de uma internet que funcione de maneira melhor para os próprios interesses? Aqui, felizmente, a escolha está nas mãos do usuário.

Acesse o histórico do Google.

Fonte: Google