Em parceria com universidade, Uber quer trazer carros sem motoristas

Por Redação | 26.08.2015 às 14:45

Como se não bastasse todas as dores de cabeça que o Uber causa em taxistas do mundo todo apenas ao trazer seus motoristas às ruas, a empresa decidiu que quer dar um passo a mais para tornar essa disputa ainda mais polêmica. A ideia é ir além e disponibilizar carros autônomos à sua frota futuramente.

Para isso, a companhia anunciou uma parceria com a Universidade do Arizona para a realização de uma pesquisa que ajude a acelerar o processo de desenvolvimento da tão comentada tecnologia. No caso, a ideia é se concentrar tanto no mapeamento quanto nas próprias questões mais práticas, como a identificação de outros veículos.

E, para isso, os funcionários da empresa vão se juntar aos pesquisadores para o desenvolvimento de um tipo de lente bem específica para ser usada em seus sensores. De acordo com o vice-presidente de tecnologias avançadas do Uber, Brian McClendon, a ideia é usar esse novo dispositivo para melhorar a qualidade das imagens capturadas e usá-las tanto para criar os mapas usados em seu sistema como fazer com que isso funcione também para aumentar a segurança dos passageiros.

Em entrevista à agência de notícias Associated Press, McClendon contou ainda que, além de permitir que a universidade utilize os carros da empresa em seus testes durante o mapeamento da cidade americana de Tucson, a companhia ainda fez uma generosa doação de US$ 25 mil — cerca de R$ 90 mil na cotação atual — à instituição para incentivar o desenvolvimento da Faculdade de Ciências Ópticas.

Mais do que isso, o próprio governo do Arizona já se demonstrou bastante interessado nessa tecnologia e já demonstrou apoio à iniciativa dos carros sem motoristas. Em um comunicado, o governador do estado, Doug Ducey, afirmou que a sua administração está focada em ajudar empresas do século XXI, como o próprio Uber, a crescerem e se desenvolverem na região e que a parceria da companhia de transporte com a universidade local é um grande indicativo de que esse apoio estatal vem dando certo.

Desconsiderando todas as polêmicas que o Uber levantou nos últimos tempos em relação ao transporte nas grandes cidades, Ducey se mostra um político bastante consciente do outro lado de todo esse debate sobre o uso do aplicativo — inclusive em pontos que vêm sendo completamente negligenciados no Brasil. Segundo ele, todo o estado do Arizona vai se beneficiar com essas novas tecnologias, uma vez que elas representam novos empregos, desenvolvimento econômicos, oportunidades de pesquisa além de uma melhoria na segurança pública e nas opções de transporte para a população.

Assim, a criação dessa nova lente vai significar um grande passo na criação do tão sonhado carro autônomo. Levando em consideração que a tecnologia de mapeamento é considerada pelo Uber como uma peça-chave na criação dos veículos sem motoristas, o progresso dessa pesquisa pode acelerar consideravelmente os planos da empresa de revolucionar mais uma vez o mercado.

Paralelo a isso, ela segue ainda investindo em seu próprio setor de mapeamento. Tanto que, no início deste ano, a companhia comprou uma pequena startup focada nessa área, além de abraçar também alguns outros profissionais ligados ao Bing Maps.

Via: Mashable