Em meio a possíveis demissões, Intel pode desistir do mercado de wearables

Por Redação | 19 de Novembro de 2016 às 16h50

A Intel bem que tentou, mas parece que sua ingressão no mercado de dispositivos vestíveis há dois anos não vingou. De acordo com o blog de tecnologia TechCrunch, a companhia está se preparando para demitir alguns funcionários de sua divisão New Devices Group, focada na avaliação de oportunidades no mercado de wearables, ou até mesmo acabar com o grupo e desistir do segmento oficialmente.

Quando a Intel adquiriu a Basis Science, em 2014, havia esperanças de que a compra alavancaria a empresa especializada em eletrônicos vestíveis para monitorar a saúde. Porém, as coisas não saíram como o previsto - o primeiro produto da empresa com suporte da Intel, o smartwatch Basis Peak, foi retirado do mercado em agosto deste ano devido ao risco de causar queimaduras nos usuários.

Se os boatos se confirmarem, este seria o último de uma lista crescente de cortes de empregos na Intel somente este ano – um total de 12 mil demissões. Em meio ao desempenho fraco no mercado de PCs, a empresa tem redirecionado seus investimentos para computação em nuvem e Internet das Coisas (IoT).

O interesse pelo mercado de wearables não só da Intel como também de rivais da indústria e startups, é justificável. A indústria global deverá atingir 411 milhões de dispositivos inteligentes em 2020, movimentando US$ 34 bilhões, segundo prevê a CCS Insight.

Fonte: TechCrunch

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.