Em meio a polêmicas, Uber lança versão popular do serviço: o uberX

Por Redação | 21 de Agosto de 2015 às 13h41
Divulgação
Tudo sobre

Uber

Enquanto governos e taxistas seguem perseguindo o Uber e tentando proibir sua atuação no Brasil, a empresa decidiu mostrar que segue tranquila apesar das polêmicas e anunciou um novo serviço para botar um pouco mais de lenha nessa fogueira que está prestes a virar um incêndio. Com o chamado uberX, ela quer fazer com que o seu transporte de passageiros seja ainda mais acessível.

Lançada inicialmente em São Paulo, em junho, e posteriormente em Belo Horizonte, em agosto, a novidade é uma opção a mais para quem já utiliza o tão comentado e debatido serviço. A diferença é que, desta vez, os carros são um pouco mais compactos e os preços bem menores.

Segundo a própria companhia, o uberX traz tarifas até 20% mais baratas que o UbarBLACK tradicional. No Rio de Janeiro, por exemplo, o valor segue a partir dos R$ 3 na tarifa-base e com acréscimos de R$ 1,60 para cada quilômetro rodado e R$ 0,25 o minuto. Na capital federal, a única diferença é que o quilômetro custa um pouco menos, apenas R$ 1,40.

Assista Agora: Gestor, descubra os 5 problemas que suas concorrentes certamente terão em 2019. Comece 2019 em uma nova realidade.

E, apesar de ser mais em conta, isso não quer dizer que alguns dos fundamentos que fizeram o app ser tão popular em todo o mundo serão deixados de lado ou negligenciados. A empresa garante que, mesmo no uberX, a praticidade de acionar um motorista e a segurança devem continuar as mesmas.

Mudanças em Brasília

Além disso, o Uber anunciou mais algumas novidades focadas nos usuários brasilienses. A começar pela expansão da área de cobertura. Seja com o UberBLACK ou o novo uberX, os usuários vão poder solicitar uma corrida nas regiões de Samambaia, Ceilândia, Taguatinga e Sobradinho.

Outra novidade foi uma revisão nos valores do UberBLACK para se adequar à estreia de seu irmão mais novo. A partir desta sexta-feira (21), a tarifa inicial das corridas serão de R$ 4 e o valor do quilômetro rodado passa a ser de R$ 1,95. Já o minuto passa a custar R$ 0,35.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.