Em conferência, Satya Nadella usa iPhone e não se entende com a Cortana

Por Igor Lopes | 17 de Setembro de 2015 às 05h54

* Em San Francisco, EUA

Dois fatos no mínimo inusitados marcaram a apresentação do CEO da Microsoft, Satya Nadella, na tarde desta quarta-feira (16/09) durante sua keynote no Dreamforce, maior evento de software do mundo promovido pela Salesforce.

Por cerca de uma hora, o executivo falou sobre como novos projetos da Microsoft estão utilizando a inteligência artificial para trazer mais funcionalidades para o usuário (veja ainda hoje, aqui no Canaltech, o resumo da apresentação em vídeo) e, em uma das demonstrações, resolveu pedir a ajuda da Cortana, que deveria entender seus comandos de voz.

O que Nadella não esperava é que a Lei de Murphy fosse imperar naquele momento. Ao perguntar "Show me my most at-risk opportunities" (mostre-me as minhas principais oportunidades de risco), o software o mandou comprar leite.

Ele bem que tentou uma segunda vez, mas a Cortana insistiu no erro. Na terceira tentativa, Nadella mostrou-se um tanto embaraçado e se desculpou com o público, dizendo que alguém o estava ajudando no backstage. Na quarta tentativa, finalmente, ele e a Cortana "fizeram as pazes" e a assistente foi capaz de entender o comando (apresse o vídeo para 10 m 44 s e veja o momento):

Esse iPhone não é meu!

Na mesma keynote, Nadella quis mostrar algumas novas funcionalidades do app Outlook em dispositivos móveis. Seria uma situação normal, se não fosse o dispositivo utilizado por ele para a demonstração: um iPhone. "Eu primeiro vou ligar esse iPhone - não é meu telefone, mas é um iPhone", disse, fazendo piada com a situação. "Na verdade, este é um iPhone bem interessante. Eu vou chamá-lo de iPhone Pro porque ele traz todos os apps da Microsoft instalados", concluiu.

Nadella, então, mostrou como o Outlook pode se conectar com outros apps, como os da Salesforce, para cruzar dados e permitir que o usuário execute tarefas mais elaboradas dentro da plataforma. Em seguida, o CEO da Microsoft sacou um Windows Phone e finalizou: "Vamos agora mexer com o meu Windows Phone, que uso mais frequentemente" (veja aos 14 m 10 s):

* O jornalista viajou a convite da Salesforce.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.