Em busca de mais vendas, HTC vai focar em smartphones de médio e alto padrão

Por Felipe Demartini | 19 de Dezembro de 2018 às 10h48
Tudo sobre

HTC

Saiba tudo sobre HTC

Ver mais

2018 foi mais um ano desafiador para a HTC, com vendas abaixo do esperado, apesar do retorno adequado de algumas das propostas da empresa. O primeiro semestre de 2019, para a empresa, será de readequação, com foco total nas propostas bem-sucedidas nos campos de médio e alto padrão como forma de aumentar o market share no mercado de smartphones mundiais e, principalmente, as margens de lucro.

Os planos foram desenhados pelo presidente da fabricante, Darren Chen, que não anunciou produtos nem revelou novidades, mas deu uma noção do caminho que será seguido ao longo dos próximos seis meses. A ideia, segundo ele, é manter o momentum do sucesso de modelos como o U12+ e o U12 Life, investindo em setores nos quais a aceitação dos aparelhos da companhia já é alta.

Chen citou como robustas as vendas do modelo de 128 GB do U12 Life, dando a entender que um dos focos de investimento será no de aparelhos com bastante memória interna e configurações intermediárias. Outro ponto central será a oferta de aparelhos com tecnologia blockchain, também vistos com bons olhos pelo executivo após o sucesso do Exodus 1.

Utilizando a infraestrutura das criptomoedas, o dispositivo não depende do armazenamento e download de dados da nuvem, fazendo isso a partir de uma rede descentralizada. O resultado é uma maior segurança para os usuários quanto a seus dados e a utilização de aplicativos, algo que motivou, inclusive, o esgotamento do primeiro lote do Exodus 1, levando a companhia a não apenas investir na fabricação de mais unidades, como também em uma continuidade na linha de produtos baseados na tecnologia.

Novamente, claro, a fala veio sem o anúncio de produtos específicos ou a apresentação de um roadmap para o primeiro semestre de 2019. O discurso de Chen, porém, aponta para o lançamento de novas gerações da linha U12, com direito a possíveis incrementos na qualidade das câmeras e novos processadores Snapdragon, com as novas versões de modelos de alto e médio porte entregando a performance e preços aguardados pelos consumidores.

Um dos primeiros lançamentos confirmados para o ano que vem, entretanto, é o do HTC Desire, aparelho de baixo padrão voltado para alavancar as vendas durante um período normalmente fraco em vendas. Mais uma vez, o foco está na câmera, de 13 megapixels, e na presença de conectividade 4G, de forma a chamar a atenção para si em um segmento que, normalmente, não recebe configurações desta categoria.

Ainda, a HTC quer intensificar ainda mais seus trabalhos com a realidade virtual, adotando uma postura mais agressiva, principalmente em termos de colaboração e lançamento de novas propostas para seus produtos da linha Vive. Melhorias na loja de aplicativos, de forma que desenvolvedores independentes possam lançar suas próprias ideias por lá, também estão nos planos.

Fonte: Digitimes

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.