Em 2025, Internet das Coisas pode gerar até US$ 200 bi por ano para o Brasil

Por Stephanie Kohn | 03 de Outubro de 2017 às 13h12

Na manhã desta terça-feira, 3, o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) apresentou o estudo que vai nortear a realização do Plano Nacional de Internet das Coisas (IoT) durante palestra no Futurecom, maior evento de Tecnologias da Informação e Comunicações da América Latina.

De acordo com o estudo, em 2025, a Internet das Coisas pode gerar até US$ 200 bi por ano para o Brasil em quatro áreas principais de destaque: saúde, agronegócio, cidades inteligentes e indústrias. Até lá, o IoT deve gerar impacto econômico entre US$ 132 bilhões e US$ 134 bilhões para o país.

Cerca de 50 mil empresas poderão se beneficiar com o Plano Nacional de IoT de forma direta e indireta, segundo o diretor do BNDES. A lista de empresas beneficiadas ainda não foi divulgada. O diretor informou, no entanto, que quer um equilíbrio entre companhias consolidadas e startups, as chamadas “unicórnios” - com valor de mercado acima de R$ 1 bilhão.

“O banco já ajudou unicórnios como Totvs, Linx e Bematech. Um fundo de co-investimento anjo e venture estão nos planos para ajudar a estratégia a sair do papel”, disse.

O secretário de política de informática do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC), Maximiliano Martinhão, informou que o estudo será encaminhado às áreas técnicas do governo para a criação de metas que estarão presentes no Plano Nacional de IoT - que deverá ser apresentando até o final do ano em forma de decreto.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.