EasyTaxi lança serviço para concorrer com Uber em São Paulo

Por Rafael Romer | 21.07.2016 às 14:49
photo_camera Reprodução

A partir da próxima segunda-feira (25), a EasyTaxi começa a disponibilizar em São Paulo o EasyGo, serviço que deverá concorrer diretamente com empresas como Uber e Cabify na cidade. O Brasil é o terceiro mercado da empresa na América Latina a receber o serviço, após México e Peru.

A oferta funcionará de forma semelhante a outros aplicativos do mercado, com preço menor que taxis tradicionais, mas com cobrança por quilometragem e minutos rodados. No EasyGo, a tarifa base é de R$ 2,00 e a cobrança de R$ 1,63 por quilometro e R$ 0,30 por minuto - a outorga de R$ 0,10 por quilometro da Prefeitura de São Paulo já está inclusa no valor.

Para o usuário final, a tarifa dos serviço é um superior a oferecida pelo Uber atualmente, mas tem o potencial de receita superior para motoristas. A ideia é ser uma oferta mais atrativa para motoristas, ajudando a empresa a construir com agilidade uma boa base de carros na cidade - no lançamento, a tarifa para motoristas será de 20%.

Diferente do Uber, no entanto, o serviço não terá a chamada tarifa dinâmica em um primeiro momento - ainda que o modelo já esteja sendo testado no Peru. "Um dos grandes objetivos é não gerar surpresas para nossos cliente", afirmou Fernando Matias, CEO Brasil da EasyTaxi.

Ainda neste ano, a empresa deve lançar também um versão mais batara do EasyGo, semelhante a oferta do UberX, com carros populares e tarifa reduzida. Por enquanto, o EasyGo estará disponível apenas em São Paulo, onde o modelo de caronas pagas já é regulamentado pela prefeitura. Conforme mais cidades forem regulamentando o modelo, a empresa avançará para cidades como Curitiba, Porto Alegre e Brasília.

A chegada do EasyGo não foi completamente tranquila para a empresa, que sofreu resistência de alguns taxistas de sua base do EasyTaxi. A companhia afirmou que uma "minoria" protestou principalmente através de redes sociais contra a inclusão do EasyGo, temendo que a concorrência interna no aplicativo prejudicassem suas próprias corridas.

A empresa não revelou quantos motoristas se descadastraram após o anúncio da plataforma, mas afirmou que tem visto novos recadastramentos durante a semana. Após a redução da base de taxistas, a EasyTaxi também viu um aumento de horas logadas pelos outros motoristas no app, o que ajudou a compensar o número menor de corridas.

Desde que a companhia abriu o serviço pré-cadastro, cerca de 6 mil motoristas já mostraram interesse na plataforma.

EasyTaxi agora é Easy

Com a adesão do EasyGo ao portifólio, a empresa também renova sua identidade de marca, que se tira o "Taxi" do nome para tornar-se apenas Easy. Com a adesão do Go, agora são três serviços inclusos na plataforma.

"É um reposicionamento para a gente passar a ser cada vez mais um empresa de mobilidade", afirmou Matias. "A Easy é o primeiro app do Brasil que trabalha com todos os tipos de solução de mobilidade e transporte individual. Essa é nossa essencia e é isso que a gente acredita que vai ser o futuro, com cada vez mais serviços".

A expectativa é que a nova marca se torne um guarda-chuva para novos serviços serem adicionados no futuro. Um dos serviços já estudados pela empresa desde fevereiro no Brasil é o EasyShare, que permite de compartilhamento de corridas entre passageirso. No futuro, a ideia é que o serviço funcione como uma "corrida infinita" para motoristas, com passageiros novos entrando e saindo constamente do carro.