E-mails revelam que Google ajudou rebeldes em manifestações na Síria em 2012

Por Redação | 22.03.2016 às 10:05

De acordo com os e-mails vazados da pré-candidata à presidência dos Estados Unidos Hillary Clinton, o Google desenvolveu ferramentas para facilitar as manifestações de rebeldes sírios contra o governo de Bashar al-Assad em 2012.

O então chefe da divisão Google Ideas, Jared Cohen, trocou e-mails com Clinton na época em que a candidata era Secretária de Estado dos Estados Unidos com o objetivo de criar métodos e ferramentas que pudessem mostrar as rotas realizadas pelos dissidentes em uma maneira de incentivar mais pessoas a fazerem o mesmo.

"A nossa lógica por trás disto é que enquanto muitas pessoas estão monitorando as atrocidades ninguém está realmente expondo ou mapeando as dissidências, o que acreditamos ser importante para dar confiança à oposição", explicou Cohen, que já trabalhou no Departamento de Estados dos EUA antes de chegar ao Google em 2010. "Dado o quão difícil é obter informações da Síria agora, estamos em parceria com a Al-Jazeera, que vai tomar posse primária sobre a ferramenta que nós construímos, controlar os dados, verificar e transmiti-los de volta à Síria".

A cooperação do Google com o governo aconteceu nos primeiros meses da Primavera Árabe, quando os protestos, especialmente organizados nas redes sociais, também atingiram outros países como Marrocos, Tunísia, Egito e Líbia.

O Google lançou em maio de 2012 alguns de seus serviços na Síria, que incluem o Picasa, o Chrome e o Google Earth. Recentemente, a empresa lançou um aplicativo de informação para refugiados europeus, muitos dos quais estão fugindo da Síria, com o objetivo de auxiliar na busca por serviços básicos em novos países.

Fonte: Engadget

Fonte: http://www.engadget.com/2016/03/21/google-built-tech-to-support-the-syrian-uprising-clinton-email/