Donos do Tinder e OKCupid anunciam reestruturação com foco na Ásia

Por Felipe Demartini | 16 de Abril de 2019 às 08h58

O Grupo Match anunciou uma grande reestruturação de seu time gerencial e um foco renovado na Ásia, onde acredita estar as principais oportunidades de crescimento para a companhia. A empresa é dona de serviços como Tinder, OKCupid, Plenty of Fish e outros serviços focados na marcação de encontros e relacionamentos.

Três novos diretores foram apontados para o território e a expectativa do Grupo Match é atingir países como Japão, Coreia do Sul, Índia, Taiwan e outros do sudeste da Ásia. Os números apoiam a decisão já que, de acordo com dados apontados pela empresa, são 400 milhões de solteiros nesses territórios, sendo que dois terços desse total nunca experimentaram um aplicativo de namoro.

Um dos grandes focos específicos é a Índia, não apenas devido ao tamanho da população, mas também por causa da grande entrada do Bumble no território. O aplicativo, que é um dos principais rivais globais do Tinder e do OKCupid, atraiu a atenção de Priyanka Chopra, atriz, modelo e ex-Miss Mundo, que atua como conselheira do software na região.

O grande potencial explica o apontamento de diretores para regiões específicas. Junya Ishibashi, que já era CEO do Eureka, outro dos serviços voltados para o território, passa a ser o diretor geral do Grupo Match para o Japão e Taiwan, enquanto Taru Kapooor terá o mesmo cargo, mas com os olhos voltados para a Índia, onde já atua há alguns anos à frente do Tinder.

Ainda, Lyla Seo traz sua experiência como diretora regional do Tinder no leste da Ásia para se tornar diretora geral do Grupo Match para a Coreia do Sul e sudeste asiático. Mudanças também acontecem do outro lado do mundo, com uma divisão voltada especificamente para a Europa, Oriente Médio e Ásia sendo a responsável, ao mesmo tempo, pelos novos esforços e também pela continuidade dos trabalhos já em andamento no Velho Continente, sob a batura de Alexandre Lubot.

Taru Kapoor já vem operando mudanças nos apps de namoro na Índia e, agora, será fundamental na expansão do Grupo Match (Imagem: Divulgação/Match Group)

Ao apontar executivos específicos e com experiência em cada uma das regiões em que mira, o Grupo Match também sinaliza mudanças de postura em um território com diferenças culturais e comportamentais significativas em relação ao Ocidente. Em aplicativos desse tipo, o número de homens normalmente é muito maior que o de mulheres, que acabam sendo desincentivadas a utilizarem as soluções devido ao tamanho do assédio que recebem quando fazem isso.

Daí surgiram opções exclusivas, como um recurso do Tinder que só permite que elas comecem uma conversa com um match, criado por Kapoor na Índia, assim como uma mudança de abordagem, mirando nos relacionamentos e não em casos ou pegação, como acontece deste lado do mundo. Comerciais na mídia tradicional e publicidade em pontos de grande circulação ajudam nesse processo.

No final de tudo, a expectativa é grande, assim como a reestruturação gerencial. De acordo com Mandy Ginsberg, CEO do Grupo Match, a ideia é que um quarto de todo o faturamento da empresa seja oriundo da Ásia em cinco anos. Um trabalho que, segundo ela, começa com uma mudança de postura, amplificada pelos novos executivos regionais.

Fonte: TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.