Diretor da Uber acusado de roubar documentos do Google é afastado de cargo

Por Redação | 28.04.2017 às 18:46

Acusado de roubar 14 mil documentos relacionados ao desenvolvimento de carros autônomos da Waymo, subsidiária da Alphabet (a dona do Google), o diretor de carros autônomos da Uber Anthony Levandowski foi afastado do cargo nesta sexta-feira (28). As acusações dão conta de que o executivo havia tomado posse dos papéis antes de chegar ao Uber.

Quem antecipou a informação foi o site Business Insider, que afirmava ter obtido um e-mail no qual Levandowski não estaria mais à frente da divisão de autônomos. Apesar disso, o profissional ainda faz parte do quadro de funcionários da Uber e vai assumir algum posto junto ao setor de operações e segurança da empresa.

Na mensagem em que anunciava o seu desligamento, o executivo chegava a pedir aos demais funcionários que não o copiassem em qualquer mensagem relacionada ao LiDAR, o sistema de rada dos carros autônomos do Waymo pivô de todo a confusão, bem como não o procurassem para pedir conselhos relacionados ao tema.

A Uber confirmou ao The Verge a saída de Anthony Levandwski do cargo. Quem assume o posto é Eric Meyhofer, que passa a acumular a supervisão do setor de carros que dispensam motoristas e de caminhões da startup.

Acusações em torno da Uber

Em fevereiro deste ano, a Alphabet acusou a Uber de ter roubado milhares de documentos sobre tecnologia de carros autônomos da sua subsidiária Waymo. Um processo foi iniciado. Após negar o roubo, a companhia admitiu ter encontrado documentos no PC de Sameer Kshirsagar, funcionário da Uber e também alvo de acusações por parte da Alphabet.

Via Business Insider