Designer quer trazer interface usada pelos Vingadores para a vida real

Por Redação | 02.06.2015 às 09:36 - atualizado em 02.06.2015 às 15:23

Aquela velha história de que a vida imita a arte é mais do que verdade no mundo da tecnologia. Desta vez, a inspiração vem para nos aproximar daquilo que o cinema sempre nos apresentou como sendo um futuro muito distante. Afinal, uma empresa disse que está trabalhando em uma espécie de interface interativa semelhante àquela usada por Tony Stark nos filmes da Marvel ou por Tom Cruise em Minority Report: A Nova Lei.

Só que o mais curioso disso tudo é que não se trata apenas de uma companhia que se baseou no conceito de um filme, mas do homem por trás do design de todas essas tecnologias lutando para transformá-las em realidade. Em entrevista ao site Quartz, John Underkoffler revelou que a sua empresa está trabalhando em formas de tirar os conceitos criados por ele para filmes como Homem de Ferro e trazê-los para nossas vidas de maneira menos ficcional.

Obviamente, Underkoffler não explica como a Oblong Industries pretende fazer isso. No entanto, toda a descrença em torno do projeto cai por terra quando lembramos que ele ganhou recentemente o National Design Award exatamente por seu trabalho no ramo de user interface, o que o torna mais do que gabaritado para encabeçar um projeto desses.

O designer explica que sua ideia faz parte do que ele chama de feedback loop, ou seja, a relação mútua entre ficção e realidade que faz com que uma beba na inspiração da outra para criar novidades tecnológicas. Assim, enquanto filmes como o próprio Minority Report se inspiram em elementos reais e os potencializam para criar algo futurista, empresas olham para essas produções e tentam trazê-las para a realidade, criando uma espécie de ciclo. Basta lembrar que a própria Samsung disse que parte dos gadgets usados pelos Vingadores está prestes a se tornar realidade para ter certeza que a lógica faz muito sentido.

E o fato de Underkoffler estar envolvido na tentativa de recriar essa interface extremamente interativa torna as coisas ainda mais curiosas. Mais do que ter desenvolvido o visual delas, sua participação também envolveu em concebê-las de maneira crível e que pudesse mesmo ser usada fora dos cinemas. Tanto que, durante a produção de Homem de Ferro 3, o ator Robert Downey Jr. procurou o especialista para criar um padrão gestual para controlar a armadura de modo que aquilo também fosse realista.

No entanto, o presidente da Oblong Industries não traz nenhuma previsão de quando a tecnologia na qual está trabalhando vai deixar de ser apenas um elemento bonito dos filmes. Por outro lado, ele destaca que o tempo entre a novidade aparecer na ficção e seu lançamento real está cada vez menor. Segundo ele, foram precisos 30 anos para que os comunicadores de Star Trek virassem os primeiros Motorola Star-Tac e, agora, todo esse processo de inspiração e lançamento pode levar apenas seis meses em alguns casos.

Via: Quartz, Übergizmo