Desenvolvedora de Angry Birds vai demitir 260 pessoas

Por Redação | 26 de Agosto de 2015 às 12h00

Quase um ano depois, a Rovio volta ao noticiário de tecnologia com mais uma notícia negativa. Mais uma vez prevendo ganhos abaixo do esperado para o ano corrente, a desenvolvedora de Angry Birds anunciou uma demissão em massa que vai atingir 260 de seus funcionários nas mais diversas áreas de atuação, um corte que representa 36% de sua força total de trabalho.

No anúncio oficial, a empresa afirmou que, mais uma vez, as vendas de títulos, produtos e microtransações estão estagnadas, assim como o número de jogadores de seus títulos mais recentes. Todos os resultados podem acabar sendo ainda mais baixos que a onda de negatividade que já era esperada e isso, mais uma vez, vai motivar “mudanças fundamentais” na estrutura da companhia.

Assim como anteriormente, o foco deve ser dado no que a Rovio chama de “core businesses”, ou seja, suas principais franquias e negócios mais lucrativos. Uma das grandes expectativas de crescimento, por exemplo, é a chegada do primeiro longa animado de Angry Birds, que tem lançamento marcado para maio do ano que vem e deve motivar uma onda de licenciamento, com bonecos, pelúcias e outros brinquedos sendo lançados em conjunto com o filme.

Além das demissões, a Rovio também anunciou os planos de fechar sua unidade pré-escolar, focada em licenciamento de produtos educacionais e playgrounds. O setor foi o responsável pela abertura de duas unidades na Ásia, na China e em Cingapura, que também terão suas operações encerradas.

Apesar disso, a maior parte dos cortes deve acontecer em seu escritório central, na Finlândia. Todos os níveis organizacionais da companhia poderão ser atingidos pelas demissões, mas a empresa informou que os funcionários baseados nos Estados Unidos e Canadá – também os mais envolvidos em esforços de licenciamento – não serão afetados.

Essa é a segunda onda de demissões na Rovio em menos de um ano. Em 2014, a empresa cortou 110 posições devido a motivos semelhantes, preparando-se tardiamente para uma estagnação de suas marcas. A desenvolvedora não cria novas franquias desde 2009, quando lançou Angry Birds, trabalhando apenas em sequências, versões ou edições licenciadas do título original, que já foi um dos maiores sucessos mobile e, hoje, cai cada vez mais em preferência na medida em que deixa de inovar.

Mesmo com a notícia negativa, a Rovio encontrou espaço para comemorar alguns números. Angry Birds 2, lançado em 30 de julho, já acumula mais de 50 milhões de downloads em todo o mundo. O resultado pode ter sido visto como positivo, mas já passa longe do fenômeno que foi o primeiro game da série.

Fonte: Reuters

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!