Desenvolvedora de Angry Birds demite 213 funcionários

Por Redação | 22.10.2015 às 10:29
photo_camera Rovio

A Rovio ficou famosa em todo o mundo após criar um dos grandes jogos mobile da história, o Angry Birds. A companhia, com sede na Finlândia, soube explorar bem o potencial dos pássaros nervosos, transformando-os em inúmeras sequências, brinquedos, animações e até mesmo um filme animado.

As iniciativas, porém, parece não terem sido suficientes para manter a empresa a pleno vapor, obrigando-a a passar por uma reestruturação. E, como é comum no mercado, reestruturação organizacional normalmente vem acompanhada de demissões. A Rovio anunciou nesta quarta-feira (21) a redução do seu quadro de funcionários em 25%.

Ao todo, 213 trabalhadores foram demitidos — recentemente, a empresa havia informado a intenção de demitir funcionários e avisou que o corte poderia atingir até 260 postos de trabalho. Foram mandados embora da empresa pessoas ligadas a vários setores da companhia considerados pouco lucrativos.

Mais foco

Parte de reestruturação também inclui um foco maior naquilo que rende mais. A partir desta premissa, a ideia da Rovio é se dedicar a três grandes áreas: jogos, mídia e produtos. Com isso, a companhia deve deixar de atuar diretamente em setores como educação digital e publicação de livros, que devem continuar de forma independente.

Os parques de Angry Birds também vão sofrer com a nova fase da Rovio. Os já existentes continuarão a funcionar até segunda ordem, porém não haverá a construção de nenhum outro parque temático do gênero.

“Descontinuamos os negócios de educação dentro da Rovio”, contou à imprensa uma porta-voz da companhia. “Uma nova sub-empresa [ligada à Rovio] está buscando fundos para continuar o negócio em uma companhia focada nas ferramentas educacionais e no Angry Birds Playground”.

Fonte: TechCrunch