Demissões na indústria eletroeletrônica nacional completam 23 meses seguidos

Por Redação | 06 de Maio de 2016 às 21h41

De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho (Caged) divulgados nesta sexta-feira (6) pelo pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), 5,4 mil postos de trabalho foram fechados no primeiro trimestre de 2016.

Março deste ano foi o 23º mês seguido de quedas no quadro total da indústria eletroeletrônica, levando em consideração que a tendência de demissões começou em maio de 2014. No comparativo 2015 x 2016, o primeiro trimestre deste ano teve um número de desligamentos cinco vezes maior do que o ano passado (1,03 mil). Veja como foram os desligamentos por mês em 2016:

  • Janeiro: 748 vagas fechadas;
  • Fevereiro: 1,8 mil;
  • Março: 2,8 mil.

O resultado surpreendeu também a associação que, diante do número esperado, detectou nos três primeiros meses de 2016 1,4 mil vagas fechadas acima do previsto. No acumulado de 12 meses, foram 50 mil postos de trabalho fechados. O setor agora conta com 242,6 mil empregados diretos, número próximo ao de 2006, que contou com 241 mil trabalhadores.

Para o presidente da Abinee, Humberto Barbato, a "manutenção da crise política" se prolongou e "as empresas não tiveram saída". Assim, ele diz preferir não fazer novas previsões.

Fonte Mobiletime

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.