Demissões atingem setor de mídia do Yahoo

Por Redação | 18 de Fevereiro de 2016 às 12h27

A onda de demissões que pretende cortar custos e mandar embora cerca de 15% da força de trabalho global do Yahoo continuam nesta quarta-feira (18), e desta vez, atingem o setor de mídia da companhia. De acordo com informações ainda não confirmadas, o alvo da vez seria o setor de mídia, com editores sendo dispensados, assim como dezenas de funcionários e redatores do segmento de “revistas digitais”.

Entre aqueles que perderam o emprego nesta semana estão grandes nomes, como Dan Tynan, o editor de tecnologia do Yahoo, e também Bobbi Brown, Laura Begley e Kerry Diamond, que ocupavam cargos semelhantes, liderando, respectivamente, as seções de beleza, viagens e gastronomia do portal. Nestas, e também em outras editorias, dezenas de repórteres e colunistas também estariam sendo dispensados.

Alguns “cadernos” específicos também deixam de existir. É o caso das seções de criadores, mercado imobiliário, saúde, pais e veículos, que perdem o caráter de editorias permanentes para se integrarem de forma mais direta à vertical de notícias do Yahoo. Entretanto, nomes renomados como Tecnologia permanecem existindo, mas não contarão mais com a mesma equipe de antes.

Entre os funcionários, inclusive, já corre a sombria anedota de que as quartas-feiras são “dia de demissão” no Yahoo. Em vez de realizar todos os cortes pretendidos como quem puxa um curativo de um ferimento grave, a CEO Marissa Mayer parece estar preferindo realizar as demissões aos poucos, reorganizando setor após setor, semanalmente. A alternativa pode permitir maior tranquilidade nos movimentos e também uma transição mais tranquila para executivos e o mercado, mas estaria causando certo terror entre os funcionários, onde existe um clima de que qualquer um pode ser o próximo.

A demissão de 15% de seus funcionários foi a maneira encontrada pela diretoria do Yahoo para cortar os custos e minimizar as perdas que vêm se acumulando já há algum tempo. Os esforços no mercado digital, principalmente no campo da publicidade, não têm gerado o resultado esperado, e grupos de acionistas chegam a incentivar a venda da companhia para a Verizon, cogitando até mesmo usar meios legais para suplantar a recusa de Mayer em fazer isso.

E no meio deste fogo cruzado estão os funcionários, que a cada dia, acordam com a incerteza sobre a permanência em seus empregos. As informações sobre a nova rodada de demissões ainda não foram confirmadas, e o Yahoo não falou de maneira específica sobre a reorganização de seu setor de mídia.

Fonte: Recode

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.