Dell World 2015: Hands-on dos novos Ultrabooks XPS 13 e 15 da Dell

Por Pedro Cipoli | 22 de Outubro de 2015 às 18h30
photo_camera Pedro Cipoli/Canaltech

Um dos pontos que Michael Dell deixou bastante claros nas suas duas Keynotes é que o PC não está morto. Na visão do CEO da Dell, tanto computadores de mesa quanto notebooks ainda terão uma longa vida pela frente, isso apesar do aumento expressivo na quantidade de tablets e smartphones. Para mostrar que a Dell ainda acredita no futuro desses produtos, todos os modelos da linha XPS, os computadores premium da empresa, foram atualizados, e tivemos a oportunidade de brincar com eles no Dell World.

XPS 13

O XPS 13 é idêntico ao XPS original, tanto que só acertamos "quem era quem" na terceira tentativa. Eles estavam espalhados pelo evento com apenas a etiqueta “XPS 13”, não informando se pertenciam à geração anterior ou se tratava do novo XPS 13 anunciado na semana passada, uma nomenclatura bastante parecida com o que a Apple usa com os seus MacBooks. Pois bem, o que mudou? Externamente, pouca coisa, havendo basicamente uma atualização de hardware, exceto pela tela.

Dell XPS

A "tela sem bordas" (InfinityEdge) do XPS 13.

Ela ainda mantém a altíssima resolução de 3200x1800 (QHD+), aproveitando o suporte melhorado do Windows 10 para escalar os elementos da tela. Houve, porém, um melhoria perceptível na qualidade das cores, mais vívidas e precisas, o que faz do XPS 13 um excelente companheiro para profissionais visuais. Assim como a geração anterior, ele vem com o conceito de “borda infinita”, que significa basicamente bordas muito, mas muito finas, fazendo com que o XPS 13 tenha uma tela de 13 polegadas e dimensões próximas de um modelo de 11 polegadas.

Dell XPS

Por baixo do capô houve a atualização para a sexta geração de processadores Intel, codinome SkyLake, indo de versões com Core i3, 128 GB de SSD e 4 GB de memória RAM (US$ 799) até modelos com Core i7, 512 GB de SSD e 16 GB de memória RAM, onde todas as CPUs são dual-core ULV. Vale dizer que o armazenamento SSD é PCIe, não SATA, sendo uma das máquinas mais responsivas com que brincamos até hoje.

XPS 12

A experiência que tivemos foi excelente, uma combinação de um teclado retroiluminado extremamente confortável com um touchpad de vidro com um tamanho considerável, levando em conta as dimensões do aparelho. Para nós ele pareceu uma alternativa a um "MacBook Air com Windows", de quebra com uma tela de qualidade inquestionavelmente superior, além de ser sensível ao toque.

Um extra interessante nesta versão é que, além da bateria com capacidade de ficar até 10 horas fora da tomada, é possível adquirir o Dell Power Companion (US$ 105), que faz com que o XPS 13 alcance a marca de até 18 horas fora da tomada.

XPS 15

Ainda mirando na Apple, o XPS 15 foi claramente desenvolvido para brigar diretamente com o MacBook Pro Retina. A Dell promete uma tela com maior precisão de cores e mais qualidade, de uma forma geral, algo em que não é difícil de acreditar. A resolução é o 4K (3840x2160), que está se tornando cada vez mais comum em notebooks americanos, mostrando tudo o que a Dell tem a oferecer em qualidade de imagem.

Dell XPS

O XPS 15 não é somente uma versão ampliada do XPS 13, mas também consideravelmente mais poderosa. As versões mais avançadas trazem o processador Intel Core i7-6700HQ, modelo quad-core de sexta geração (Skylake), até 16 GB de memória RAM e 512 GB de SSD PCIe. Além do processador quad-core, é possível comprá-lo com uma placa de vídeo dedicada NVIDIA GTX 960M, com 2 GB de memória GDDR5, o que é impressionante, já que estamos falando de um Ultrabook.

Dell XPS
Dell XPS

Assim como XPS 13, o 15 vem com as bordas infinitas, fazendo com que ele tenha quase as dimensões de um modelo de 14 polegadas, além de trazer a construção em liga e alumínio característico da linha, teclado retroiluminado, touchpad de vidro e bateria que promete durar (mesmo considerando a configuração extremamente potente), até 10 horas fora da tomada.

Dell XPS

Ao contrário do XPS 13, o XPS 15 não tem previsão de chegar ao Brasil. O segmento de preços dele é mais alto (de US$ 1000 até US$ 2000), e o dólar não tem colaborado ultimamente (mais impostos, que nunca ajudaram). Para se ter uma ideia da variação de preços entre EUA e Brasil, o novo XPS 13 mais básico vendido por aqui (Core i5, 8 GB, 256 GB) sai por R$ 8.500, sendo que a mesma versão sai por US$ 1.450 nos States. Com o dólar quase na casa dos R$ 4, a variação de preços não é tão grande assim, mas é difícil ver uma demanda alta com um preço desses, o que desencoraja fabricantes a trazerem seus produtos mais caros para o país.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.