Criador da 99taxis fala sobre como escalar seu negócio rapidamente

Por Rafael Romer | 30 de Agosto de 2013 às 14h17

Em sua sexta startup digital, o empreendedor Paulo Veras é criador de um dos aplicativos para chamada de táxis mais utilizados no país, o 99taxis. Com um ano de atividade, o app já rendeu aproximadamente R$ 25 milhões aos taxistas, somente na cidade de São Paulo.

Em uma keynote de pouco mais de 20 minutos, realizada nesta quinta-feira (29) durante o segundo dia do evento The Next Web, em São Paulo, Veras, que trabalha com Internet desde 1996 e já foi diretor da Endeavour no Brasil por quatro anos, compartilhou sua experiência com o mercado de startups com o público de empreendedores. O CEO da 99Taxis conta que chegou a realizar diversas viagens ao Vale do Silício, onde se encontrou com líderes de companhias como Google, Facebook, Paypall e Yahoo, ressaltando a importância de trocar ideias com outras pessoas da área. "A pergunta de como escalar seus negócios sempre foi algo que me intrigou, por isso eu sempre perguntei para líderes de diversas empresas", disse

Segundo o empreendedor, um bom negócio parte de três passos básicos que parecem "óbvios", mas são essencias para qualquer organização que queira escalar. O primeiro, e o mais importante deles, é ter um bom modelo de negócio. Para Veras, isso significa uma série de princípios que devem ser observados pelo empreendedor para garantir que seu negócio funcione. Nesse aspecto, são três pontos importantes: ter um modelo de receita recorrente, sustentável, e a construir barreiras contra competidores.

O segundo passo é o financiamento, difícil de alcançar, mas importante para qualquer startup. "Você precisa de capital para produzir seu produto, para construir seu time, sua base de consumidores", afirma. "Sem financiamento é realmente difícil de crescer". O terceiro ponto, é quebrar com a cultura de gerir negócios baseados na intuição, muito forte no Brasil e na América Latina. Utilizar análise de dados, indicadores de performance, buscar objetivos e traçar metas, todas são ações super importantes para montar um bom negócio.

Mas apesar de serem importantes, apenas os três passos não vão levar sua empresa muito longe, de acordo com o empreendedor. "Todos esses passos são importantes para uma companhia saudável, mas a verdade é que eles não são muito saudáveis para uma startup inovativa", explica. É necessário que os passos se tornem parte da companhia conforme ela vá crescendo, mas só tentar implementá-los desde o início não funcionará.

Veras afirma que um negócio que construa uma boa base de usuários, apaixonada e fiel ao seu produto ou serviço, pode facilmente construir o modelo de negócios ao redor deste ambiente. "Olhe para o Google, Facebook, Twitter e LinkedIn que você entenderá. Essas companhias seguiram por anos sem receitas, mas construindo consumidores leais e trazendo muito valor à eles", explica. "Eventualmente eles conseguiram receitas de publicidade, de usuários pagantes. Enquanto eles gerarem valor para milhões de pessoas, há algum jeito de conseguir dinheiro. Isso é exatamente o que estamos fazendo no 99Taxis".

Quanto ao financiamente, Vergas afirma que o mais importante é tentar gerar o máximo de tração possível com pouco dinheiro. "Meu conselho é fazer [o negócio] funcionar com pouco capital, arrume seu negócio para ser o menos intensivo em capital o possível. Se você fizer isso, os financiamentos vão te perseguir".

As pessoas também são parte essencial de uma boa empresa, segundo o empreendedor. "Pessoas boas não são o suficiente, você precisa de pessoas excepcionais", afirma. Segundo ele, contratar pessoas não tão boas e que não sejam apaixonadas pelo negócios logo no início de uma startup pode significar a morte prematura do negócio. Ter co-fundadores, que dividem as mesmas ideias, valores e entusiasmo pela startup também é uma boa ideia durante a construção de um negócio. "Isso é uma grande vantagem. No começo da 99Taxis um dos nossos programadores fez todo o sistema sozinho em dois meses e nós partimos daí", brinca. Veras reconhece que encontrar pessoas boas não é uma tarefa fácil, mas insiste que é o fundador da empresa que deve ser o responsável pela tarefa. "Algumas pessoas insistem em contratar RHs para fazer isso. É o seu trabalho, é um dos trabalhos mais importantes para escalar seu negócio".

Por fim, Vergas sugere que as startups tenham uma visão de longo prazo, mas façam planos a curto prazo. "Divida seus planos em pequenos passos, que são simples de alcançar e continuar em frente", explica. Da mesma forma, é importante que a empresa tenha um "foco laser": um produto ou um serviço chave que realmente atinja o mercado em cheio. "Isso é muito difícil, porque as pessoas começam a perguntar se você pode fazer isso, aquilo, mas isso é maluco e muito difícil de voltar atrás", afirma o empreendedor. "Você precisa entender onde quer estar", explica.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.