Comissão Europeia aprova compra da Alcatel-Lucent pela Nokia

Por Redação | 24 de Julho de 2015 às 17h30

A Comissão Europeia aprovou a aquisição da empresa de telecomunicações francesa Alcatel-Lucent pela Nokia em uma transação que envolve US$ 16,6 bilhões. A Comissão observou que o acordo "não suscita preocupação de concorrência", visto que ambas as partes "não são concorrentes próximas e que uma série de fortes concorrentes globais permanecerá em atividade".

A força de atuação da Nokia no setor de telecomunicações está concentrada na Europa, enquanto a presença da Alcatel-Lucent está na América do Norte. Sendo assim, as empresas competem em mercado diferentes, o que não atrapalha na aquisição. A Comissão Europeia acrescentou que a líder neste mercado, a Ericsson, ainda estará como um dos grandes rivais, juntamente com as asiáticas Samsung, ZTE e Huawei. Sendo assim, o órgão acredita que o mercado de equipamentos de telecomunicações é bastante competitivo.

Para a Comissão, os mercados afetados serão o de equipamento de rede móvel, os de radiofrequência e aqueles que fazem roteamento de chamadas telefônicas. A companhia resultante da fusão terá 30% dessas áreas.

A compra da Alcatel-Lucent é um marco na transição da Nokia para se focar em clientes empresariais e na indústria de telecomunicações. O fracasso da fabricante em manter-se no mercado de telefonia móvel é bastante conhecido, levando a venda de sua divisão de celulares para a Microsoft por US$ 7,6 bilhões. Além da venda de sua divisão de celulares, a empresa também está se livrando de outros de seus serviços, como o Nokia Here, que deverá ser vendido para um grupo de montadoras alemão (Audi, BMW e Daimler). Ao se desfazer de tais produtos, a empresa mostra que está focando seus interesses em outro lugar, em especial no setor de telecomunicações.

Via The Verge

Fonte: http://www.theverge.com/2015/7/24/9030847/nokia-alcatel-lucent-acquisition-european-commission

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.