Com pequenos provedores, Fortaleza puxa crescimento da Level 3 no Nordeste

Por Rafael Romer | 07 de Abril de 2016 às 19h24
photo_camera Reprodução

Com sua posição geográfica próxima à África, Europa e Estados Unidos, e a distribuição de dados através de sete cabos submarinos de fibra ótica instalados na cidade, Fortaleza é considerada um ponto estratégico para conexão de rede brasileira . Para a multinacional de telecomunicações Level 3, no entanto, a capital cearense tem ido além e se tornando um hub de acesso a outros mercados do norte do Brasil e uma cidade crescimento em um momento no qual a indústria está passando por transformações causadas pela instabilidade econômica do país.

"Essas dificuldades abrem uma série de oportunidades", comentou o Diretor Executivo da empresa, Marcos Malfatti. "Muitas empresas estão revendo a infraestrutura e chegam à conclusão que terceirizar o ambiente de processamento de dados é mais barato que manter um centro de dados, as máquinas, ar condicionado".

De acordo com Malfatti, Fortaleza sempre foi um pólo importante da Level 3 no país e é um dos centros de infraestrutura da empresa no Brasil, servindo como entroncamento de fibra ótica, ao lado do Rio de Janeiro e do Santos (SP).

Ainda assim, a exploração dos mercados do Nordeste e Norte a partir da capital cearense não foi feita pela empresa até quatro anos atrás, quando ela começou a olhar a região com mais cuidado.

"Até três ou quatro anos a gente vinha explorando negócios em São Paulo e no Rio, mas não o mercado de Fortaleza", avaliou o executivo. "Agora, a gente tem feito algumas explorações do ponto de vista comercial, já que já tínhamos a infraestrutura em Fortaleza. É um espaço grande e importante que nós começamos a utilizar".

Um dos setores que têm crescido no Nordeste e Norte é o das redes de distribuição de conteúdo (CDNs) e o de pequenos e médios provedores (IPSs), que e ainda tem uma grande carência de infraestrutura para a distribuição mais rápida de conteúdo pelas cidades da região.

Segundo o diretor, no ano passado, dos 60 vendedores diretos da empresa no Brasil, a campeã de vendas foi a responsável por Fortaleza. No total, 90% dos negócios da empresa no nordeste têm sido de demanda por mais conexão IP.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.