Co-fundador do Hyperloop-One alega assédio em ação judicial

Por Redação | 13 de Julho de 2016 às 17h50
photo_camera Hyperloop One

O Hyperloop One é o trem supersônico – ainda em fase de testes – que saiu da inventiva mente do CEO da Tesla Motors, Elon Musk. Esta proposta de trem é oficialmente uma startup, iniciada por Shervin Pishevar e Brogan BamBrogan, que compraram a ideia e foram contra toda a onda de análises mais pessimistas sobre o projeto.

Mas nem tudo são flores. Atualmente a Hyperloop One está envolvida em uma série de disputas legais internas entre os dois homens e outros altos executivos da empresa, envolvendo acusações de nepotismo e elevadas ameaças de danos físicos.

BamBrogan e três outros executivos processaram a empresa na terça feira, afirmando que foram assediados e erroneamente demitidos por Pishevar e outros chefes executivos da Hyperloop. A ação legal aponta quebra de contrato, difamação, imposição ilegal de sofrimento emocional e agressão.

Brogan BamBrogan

Brogan BamBrogan acusa o irmão de Pishevar, Afshir, ex diretor jurídico da empresa e ex advogado pessoal de Shervin, de colocar um laço em sua cadeira de escritório enquanto eles ainda trabalhavam lá. No mês passado, BamBrogan solicitou uma ordem de restrição contra Afshir.

Esta ação legal lança um ar de desacordos e de nepotismo dentro da promissora startup. “A Hyperloop não é um truque para festas (...) é um conceito sério que merece um desenvolvimento sério”, escreveu na ação que foi feita na Corte Superior da Califórnia, em Los Angeles, Estados Unidos.

O advogado da Hyperloop One, Orin Snyder, disse que a ação judicial apresentada contra a empresa é “infeliz e delirante”. “Eles tentaram um golpe e falharam. Sabiam que a companhia estava ciente de suas ações e que a ação movida contra eles foi um ataque preventivo. As acusações são puro nonsense e encontrarão uma rápida e potente resposta legal”, disse o advogado.

A empresa é controlada por Shervin Pishevar e Joe Lonsdale, que juntos detém 78% de poder de decisão. Na ação, os acusadores afirmam que Peshavar e Lonsdale mal passam tempo na startup, exceto quando fazem tour pelo local com amigos, celebridades e até mesmo um porteiro de um nightclub. BamBrogan e seus aliados ainda acusam Lonsdale e Peshavar de favoritismo injusto com parentes e associados.

Shervin Pishevar

E as acusações não param por aí. Ela descreve que assim que Pishevar começou a namorar uma consultora de relações públicas da Hyperloop, ele praticamente triplicou o salário dela de US$15,000 para US40,000 – mais do que qualquer empregado da empresa.

Os autores da queixa também acusaram Joe Lonsdale de forçar a Hyperloop One a reter a empresa financeira de seu irmão mais novo como um assessor exclusivo.

No site da empresa os nomes de BamBrogam e de William Mullholland – outro autor da queixa – ainda figuravam como membros da equipe antes de receber a queixa, mas foram retirados já na parte da tarde. O nome de Afshir Pishevar também não aparece no site oficial da Hyperloop One, mas ele ainda está como diretor jurídico na descrição de seu perfil no Linked In.

Fonte: Dealbook

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.