Cisco vê ações subirem com bom resultado no último ano fiscal

Por Redação | 13 de Agosto de 2015 às 11h50

A Cisco tem muitos motivos para sorrir nesta semana. Após apresentar um relatório financeiro sobre o último ano fiscal cheio de números positivos e acima das estimativas dos especialistas, a empresa também viu suas ações na Bolsa de Valores ganharem cerca de 3% de valor, contribuindo ainda mais para os ganhos que haviam sido revelados horas antes em relatório financeiro.

As vendas registradas pela Cisco durante o último ano fiscal tiveram aumento de 4%, com US$ 49,2 bilhões acumulados. Com isso, o lucro, que foi de US$ 3 bilhões, também cresceu e chegou a 6%, resultados que, para a empresa, foi reflexo da gestão de seu novo CEO, Cuck Robbins, que passou a focar ainda mais nos produtos da companhia em forma de serviço, além de criar uma política de eficiência e confiança junto aos clientes. Isso gerou um ganho de US$ 0,59 por ação, também visto como positivo pelos investidores.

Esse movimento foi visto, principalmente, nas Américas, casa da Cisco. O território apresentou o maior crescimento anual, com 7% de aumento e US$ 7,8 bilhões em faturamento no período, mais do que compensando os resultados estáveis que foram registrados na Europa e na região da Ásia-Pacífico.

Entre os negócios da empresa, foi o de Colaboração (composto pela venda de softwares ao lado de parceiros) que apresentou o maior crescimento, com 14%, empatado com o de produtos para data centers, que também cresceu na mesma proporção. Na sequência vem o de roteadores, com 3%, e switchers, com 2%. Por outro lado, o segmento de tecnologias de vídeo voltou a apresentar a queda que já vinha exibindo há algum tempo, com redução de 7%, um movimento que, inclusive, motivou sua venda para a Technicolor, anunciada no começo de agosto.

A expectativa, agora, é que esse crescimento todo continue. Começando o ano fiscal de 2016, a Cisco espera mais aumento tanto no faturamento quanto nas vendas, mas eles devem ser um pouco mais modestos, variando entre 2% e 4%, com um aumento de US$ 0,55 a US$ 0,57 nos valores das ações.

Novos amigos

Outro grande destaque do relatório fiscal da Cisco é a presença de US$ 60,4 bilhões em caixa, seja em dinheiro ou na forma de investimentos de curto prazo, que gerarão dividendos para a companhia no futuro próximo. Esse montante vai permitir que a companhia continue adquirindo outras empresas para expandir seu portfólio de produtos e serviços, além de trazer novos talentos que possam incrementar os já existentes.

Para Robbins, essa é uma estratégia que tem funcionado e que se encaixa perfeitamente nas mudanças que ele, ao lado de seu time de executivos, vem operando na companhia. Por isso, não é uma boa mexer em time que está ganhando e os analistas e investidores podem esperar uma Cisco ainda mais forte e focada na expansão nos próximos períodos.

Além disso, o CEO exaltou o sucesso da Cisco nos serviços baseados em assinaturas e não necessariamente em aparelhos ou equipamentos. Para ele, os clientes desejam ter acesso a sistemas mais versáteis e adequados à forma de trabalho de cada um e, por isso, esse método acaba sendo mais eficiente.

Fonte: Recode

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.