Chegou a hora de considerar a energia solar para a sua casa e negócio

Chegou a hora de considerar a energia solar para a sua casa e negócio

Por Guilherme Coelho da Costa | 13 de Outubro de 2021 às 10h00
Envato / maxxyustas

Não é de hoje que o Brasil vem sofrendo com a falta de chuvas e o risco de uma crise hídrica se agrava a cada dia, o governo já considera que essa é a pior vivenciada nos últimos 91 anos. Junto com esse problema, os aumentos constantes da conta de energia elétrica também afetam diariamente o bolso da população brasileira.

Diante desde cenário, os consumidores residenciais e empresariais estão em busca de alternativas mais econômicas, acessíveis e sustentáveis, que não prejudiquem o meio ambiente. A partir dessa busca, a geração de energia solar se mostra como excelente alternativa, já que a estiagem atingiu o seu maior patamar, o nível de água diminuiu consideravelmente nas represas de abastecimento e a produção de energia elétrica segue o mesmo ritmo.

Como a maioria das pessoas já sabe, a energia solar ganhou destaque nos últimos meses e se mostra uma solução viável para que ainda seja possível obter energia acessível, barata e inesgotável.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Mercado em franca expansão  

De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), nos primeiros oito meses do ano, foram instalados 180 mil sistemas para a geração de distribuição de energia solar, ou seja, 41% maior do que no mesmo período de 2020. Com isso, o Brasil passou a conta com 576 mil instalações para abastecer casas, empresas e fazendas. O sistema atende a 700 mil unidades consumidoras.

Este aumento também se deve a tecnologia que está cada vez mais acessível à população. Além disso, as oportunidades de financiamento são encontradas facilmente e a legislação está favorável para quem escolhe investir neste tipo de energia.

O mercado de energia solar recebeu um incentivo extra recentemente com o avanço da PL 5829 que cria um marco regulatório para a geração distribuída, aprovado na Câmara no mês de agosto e agora espera aprovação do Senado. De acordo com o texto, terá acesso às regras atuais de benefícios até o ano de 2045, os consumidores que já possuem sistemas fotovoltaicos ou que fizerem o protocolo de acesso, em até 12 meses após a sanção da lei. Os novos geradores após esse período estarão inclusos em uma regra de transição a qual, mesmo com taxação parcial, continuará mantendo a solução viável para os consumidores.

Energia solar — ao alcance de todos 

Muitas pessoas devem pensar que adquirir energia solar é um custo muito alto, mas estão totalmente enganadas. O retorno do investimento acontece em cerca de quatro e cinco anos após a aquisição, isso significa que, após este período, com a economia de energia elétrica proporcionada pelo sistema solar, você recupera todo o valor investido. Vale destacar também que a vida útil dos painéis é de cerca de 25 anos e a manutenção do sistema é muito simples de ser realizada.

Com a aplicação de placas solares, é possível reduzir a conta de luz em até 95% e inclusive conseguir alguns créditos extras. Após a instalação dos módulos, se o imóvel gerar mais energia elétrica do que o consumido, é possível aproveitá-la em outros momentos, como quando não houver a incidência de luz solar suficiente para geração de energia, ou, então, distribuir em outras unidades consumidoras com o mesmo CPF ou CNPJ, que estejam cadastradas na mesma concessionária de energia, como uma casa de praia, por exemplo. Vale lembrar, que os créditos de energia possuem uma longa duração e podem ser usados em 5 anos.

Para compreender melhor como funciona a compensação de energia e geração de créditos, os interessados podem consultar um simulador online disponível no site da Intelbras para saber quanto é possível economizar com a instalação do sistema fotovoltaico.

Facilidades na hora da compra 

Para aqueles que desejam instalar o sistema fotovoltaico, a Intelbras oferece produtos confiáveis de uma marca com 45 anos de mercado e uma plataforma com diversas formas de pagamento. Para casos de financiamento, há opções em bancos públicos e privados, cooperativas de crédito e fintechs, com taxas de juros acessíveis, carência média de dois a três meses e prazos de pagamento que giram em torno de 5 anos, podendo chegar até 10.

De acordo com uma consultoria que atua no segmento de energia renovável para América Latina, só em 2020, o volume de financiamentos para sistema de geração distribuída fotovoltaica no país alcançou R$ 4.1 bilhões, um crescimento de 28% em relação a 2019.

Essas modalidades atendem tanto proprietários de imóveis residenciais, quanto de estabelecimentos comerciais, auxiliando no investimento inicial e facilitando o pagamento do sistema. Portanto, o ideal em um financiamento é sempre buscar uma parcela que se aproxime ao valor da conta de luz mensal, esse é o grande ponto do mercado solar, a troca de um custo mensal por um investimento com uma longa garantia de geração.

São muitas vantagens em utilizar a energia solar e na hora da instalação não seria diferente. É sempre importante contar com uma empresa capacitada, que tenha atendimento próximo, confiável e que ofereça produtos de qualidade. Além dos benefícios já citados acima, como a energia renovável, longa duração, redução na conta de luz, outro ponto positivo é que cidades brasileiras já estão oferecendo desconto entre 10% até 100% no IPTU Verde para o contribuinte que construir ou reformar a casa, ou empresa implantando sistema ecoeficientes em sua obra, como, por exemplo, as placas de energia solar. Além disso, as construções que contam com soluções sustentáveis podem ter até 30% de valorização de mercado do valor inicial.

Neste momento de crise hídrica e aumentos constantes da conta de luz, investir no uso da energia solar se torna algo ainda mais atraente e indispensável. Argumentos positivos não faltam para que você comece a utilizar energia renovável e sustentável quanto antes.

*Artigo produzido por colunista com exclusividade ao Canaltech. O texto pode conter opiniões e análises que não necessariamente refletem a visão do Canaltech sobre o assunto.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.