Chefe da Samsung é preso na Coreia do Sul por corrupção

Por Redação | 16 de Fevereiro de 2017 às 23h12

Jay Y. Lee, um dos principais nomes do grupo Samsung, foi preso nesta sexta-feira (horário local) na Coreia do Sul, informou a justiça do país. A condenação foi resultado de uma investigação após Lee ter participado de um esquema de corrupção envolvendo a presidente Park Geun-hye. O Tribunal do Distrito Central de Seul, no entanto, rejeitou um mandado de prisão para o presidente da companhia, Park Sang-jin, um dos líderes da Federação Equestre da Coreia.

O chefe da divisão de eletrônicos da companhia foi levado para o Centro de Detenção de Seul, após a promotoria ter obtido provas adicionais e oferecido novas acusações contra ele. "Reconhecemos a causa e a necessidade da prisão", disse o juiz em sua decisão, citando alegações adicionais e provas.

A Samsung, após o ocorrido, afirmou que vai fazer o seu melhor para garantir que a verdade seja revelada em futuros processos judiciais.

Entenda o caso

Lee foi processado pelo governo coreano por participar de esquemas ilegais junto à presidente do país, Park Geun-hye, e seu amigo Choi Soon-sil. A Samsung foi acusada de desviar 37 milhões de dólares para organizações e negócios apoiados pela chefe do governo, em troca de apoio a uma fusão entre duas subsidiárias, que aconteceu em 2015. Além disso, a empresa também teria financiado uma carreira no hipismo para a filha de Choi, que pouco depois foi presa na Dinamarca a pedido da Coreia do Sul.

Fonte: Reuters

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.