Celulares da Samsung com tela flexível só devem chegar ao mercado após 2019

Por Redação | 04 de Abril de 2017 às 10h00
photo_camera Divulgação

Anúncios sobre aparelhos maleáveis, que podem ser facilmente dobrados e guardados, estão no noticiário de tecnologia há alguns anos, com a LG e a Samsung à frente no desenvolvimento da novidade. O problema é que, até agora, nenhum desses dispositivos chegou ao consumidor final. E, ao que tudo indica, nós teremos de esperar mais um bom tempo até colocarmos as mãos num celular ou tablet flexível.

No caso da Samsung, a expectativa é que os primeiros telefones da categoria só sejam lançados daqui a dois anos. De acordo com Kim Tae-woong, engenheiro chefe da divisão de displays da empresa e responsável pelas telas dos smartphones, a companhia enfrenta grande dificuldade em tornar o recurso mais acessível ao mercado. E o motivo é simples: ele precisa evoluir e superar suas falhas técnicas para finalmente ser empregado nos dispositivos móveis que usamos no dia a dia.

"Pelo fato dos celulares sem borda estarem vendendo bem, ainda temos tempo suficiente para desenvolver [smartphones com] telas dobráveis. Nossa previsão é que a tecnologia amadureça por volta de 2019", disse Tae-woong durante uma exibição no evento Display TechSalon, realizado em Seul, na Coreia do Sul.

O engenheiro também destacou que novas categorias de telefones devem ser lançadas antes dos primeiros displays flexíveis se tornarem um produto comercial. Entre eles, Tae-woong afirma ser provável que uma das novas tendências sejam smartphones que podem ser dobrados em uma única extremidade - do meio para cima ou para baixo, por exemplo. Só então é que os dispositivos totalmente maleáveis, ou seja, aqueles que podem ser dobrados por completo, serão produzidos em massa.

No mesmo evento, o analista Chung Won-seok, da HI Investment and Securities, reforçou a declaração do engenheiro da Samsung. "A fabricante sul-coreana espera comercializar celulares dobráveis a partir de 2019 porque já desfruta de lucros operacionais conquistados pela venda de aparelhos com tela sem bordas. Quando a demanda por esse produto desacelerar, é aí que a companhia deve revelar aparelhos flexíveis", explicou.

A Samsung já tem algumas patentes que mostram como devem ser alguns dos futuros tablets e smartphones flexíveis da empresa. Uma delas sugere que um desses gadgets poderá ser dobrado ao meio, semelhante ao que a Microsoft fez em seu Surface Book. Já a patente mais recente indica que a primeira novidade deve mesmo ser um aparelho que se dobra em um único ponto, como uma espécie de livro.

Fonte: The Korea Herald, Android Central