Carro autônomo do Google se envolve em primeiro acidente com feridos

Por Redação | 17 de Julho de 2015 às 10h38
photo_camera Divulgação

O mês de julho começou com um evento infeliz para a frota de carros autônomos do Google, que estão sendo testados no Vale do Silício. A empresa informou que, no dia 1º de julho, um dos carros de sua frota acabou se envolvendo no primeiro acidente com feridos desde o começo dos experimentos, após ser atingido por trás.

A empresa disse, em comunicado oficial, que não houve falha nos sistemas de controle e que a culpa foi do outro motorista. O carro estava parado em um cruzamento engarrafado e, apesar do sinal aberto, parou antes da intersecção das vias para esperar a liberação do outro lado, de forma a não bloquear a passagem. O outro veículo, que vinha atrás, não freou a acabou atingindo sua traseira.

Como a velocidade da colisão não foi tão alta, 27 km/h, o acidente causou apenas ferimentos leves nos três ocupantes do carro do Google e também no motorista que causou a batida. Nenhum deles foi hospitalizado e suas identidades também não foram reveladas ao público.

Trata-se do 14º acidente no qual se envolvem os veículos do Google, mas o primeiro com vítimas. E, de acordo com o líder do projeto de carros autônomos, Chris Urmson, a ocorrência de acidentes não serve como um empecilho para que a tecnologia se desenvolva, muito pelo contrário. Para Urmson, ela atua de forma a evidenciar ainda mais a segurança desse tipo de solução.

Em todos os casos, afirmou Urmson, a culpa foi da desatenção ou imprudência de outros motoristas, que acabaram atingindo os veículos do Google. Os carros autônomos utilizam sensores para reconhecer as ruas, veículos e outros objetos à sua volta, agindo sempre da maneira mais segura possível, de acordo com sua programação, e, segundo o Google, os testes abertos ainda não resultaram em falhas nesse quesito.

Para a empresa, cada vez mais fica provado que os “motoristas robôs” têm um comportamento ainda mais seguro no trânsito do que os humanos. Além de ficarem atentos durante todo o tempo e observarem o mundo em uma perspectiva de 360 graus, eles não estão sujeitos a emoções. Irritabilidade, pressa ou cansaço não desempenham um papel aqui, contribuindo ainda mais para uma direção segura.

Os testes públicos do Google acontecem esporadicamente nas ruas de Mountain View, na Califórnia, desde 2009. A tecnologia ainda não tem previsão para chegar ao mercado, mas, se depender da opinião de quem trabalha com ela, isso não deve demorar muito para acontecer.

Fonte: Telegraph

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.