Canadá encerra investigação contra Apple sobre práticas desleais de mercado

Por Redação | 07 de Janeiro de 2017 às 19h00

O Bureau de Concorrência do Canadá disse nesta sexta-feira, 6, que não encontrou provas suficientes de que a Apple tenha exercido práticas anti-competitivas no país, encerrando uma investigação de dois anos sobre a fabricante do iPhone.

O órgão de fiscalização lançou uma investigação sobre as práticas empresariais da Maçã em dezembro de 2014 para apurar alegações de que a unidade canadense da empresa usou práticas desleais para forçar operadoras de telefonia móvel canadenses a venderem dispositivos concorrentes a preços mais altos do que o comum, além de restringir a forma como poderiam comercializar iPhones.

"O Escritório não encontrou evidências de que os termos da Apple tenham resultado em um efeito significativo sobre a concorrência", disse o órgão de defesa antitruste em comunicado. Quando se iniciou a investigação, o Bureau declarou que se provas fossem encontradas, ele pediria primeiramente que a Apple resolvesse a situação de forma voluntária. Se a gigante não concordasse, o caso seria levado perante o Tribunal da Concorrência.

Fonte: Reuters

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.