Câmara de SP barra votação de projeto que visa regulamentar Uber

Por Redação | 04 de Maio de 2016 às 19h28

Mais um solavanco na rota do Uber no Brasil. A votação do projeto que regulariza o funcionamento de aplicativos de transportes, prevista para esta quarta-feira (4), foi barrada pela Câmara de São Paulo. O projeto é da base de governo do prefeito Fernando Haddad (PT), que vem trabalhando intensamente em ações de mobilidade urbana.

Este projeto não visa apenas a regulamentação do Uber. Ele inclui aplicativos de carona, como o BlaBla Car e o de aluguel de carros particulares, como o Fleet; além disso, pretende instalar um sistema de créditos online, ou seja, a empresa dona do aplicativo os compra para poder se locomover na cidade, garantindo que o poder público mantenha informações sobre os serviços.

Pressão de todos os lados

Enquanto os taxistas protestam em diversas cidades do país, pressionando o poder legislativo para barrar o Uber, em São Paulo a base do governo pressionou os aliados para conseguir a aprovação do projeto, e mesmo assim não conseguiu quórum para votação em cinco sessões prévias.

Caso o projeto se mantenha parado na Câmara, Haddad pretende regulamentar por meio de decreto, o que aliviaria a pressão que os motoristas do Uber recebem por parte dos taxistas.

Resistência em Curitiba

Em abril, a resistência dos taxistas em Curitiba teve uma aparente vitória, ainda que sem placar final. Depois de duas sessões favoráveis à proibição do Uber na Câmara, o projeto de lei seguiu para o gabinete do prefeito Gustavo Fruet (PDT) para sanção. No entanto, os motoristas do Uber continuam trabalhando normalmente na capital paranaense, e de forma legal, uma vez que a atuação está prevista na Política Nacional de Mobilidade Urbana.

Saiba mais sobre o Uber no CT Entrevista.

Com informações da Folha de S. Paulo e G1 Paraná.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!