Bug no sistema congela US$ 280 milhões em moedas virtuais

Por Redação | 08 de Novembro de 2017 às 12h43

Uma falha no sistema de carteiras virtuais da empresa Parity Technologies resultou no congelamento de cerca de US$ 280 milhões em moedas virtuais Ethereum. O problema aconteceu nesta terça-feira (07) e atingiu dezenas de usuários, incluindo muitos dos early adopters do criptodinheiro, a maioria com grandes valores, que ficaram impedidos de realizarem pagamentos, transferirem ou converterem seus fundos.

Gavin Woods, fundador da Parity e um dos desenvolvedores iniciais da Ethereum, foi um dos mais atingidos, vendo praticamente todos os seus fundos, oriundos de uma oferta inicial de moedas, sendo bloqueados. O montante é de cerca de US$ 90 milhões, com outras carteiras na casa dos sete ou oito dígitos também sofrendo o congelamento, mas sem que seus proprietários fossem identificados.

A falha aconteceu em um sistema de assinatura digital de transações, que permite a criação de contas compartilhadas cujas transações precisam ser verificadas por todos, ou, pelo menos, uma parcela de seus proprietários. A ideia da tecnologia é permitir o controle de pagamentos e transferências em uma conta empresarial, por exemplo. Basta um clique para transformar a carteira individual em uma grupal.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O problema é que um dos usuários do sistema, ao fazer isso, acabou encontrando um bug que o tornou parte de todas as contas compartilhadas criadas a partir do dia 20 de julho, data em que a atualização problemática que motivou a falha foi inserida na plataforma. Na sequência, ele encerrou sua carteira no serviço. Como sua verificação é necessária para qualquer utilização das moedas disponíveis nos contratos de grupo, todos os fundos acabaram congelados e com utilização impedida.

De acordo com a Parity, o bug foi ativado no final da tarde do dia 6 de novembro, com o encerramento da conta do usuário responsável acontecendo algumas horas depois. O responsável chegou a buscar ajuda nos fóruns oficiais do Ethereum, alegando ser um novato na plataforma e perguntando até mesmo se poderia ser preso pelo que fez.

O pânico, claro, está instalado, mas, de acordo com a empresa responsável pelas carteiras, não existe motivo para isso. Os fundos estão bloqueados, sim, e por tempo indefinido até que ela encontre uma solução para a falha, em um processo que está em andamento. Por outro lado, o congelamento também significa que todo o dinheiro está seguro, não podendo nem mesmo ser roubado.

Aos usuários atingidos, resta apenas esperar. Todos os outros, entretanto, podem continuar utilizando normalmente suas carteiras individuais, ou aquelas compartilhadas cujos contratos foram criados antes de 20 de julho. Relatos informais, entretanto, já dão conta de contas na Parity sendo esvaziadas, pelo temor de que mais problemas do tipo possam acontecer no futuro.

Fonte: Parity Tech, Ars Technica

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.