Brasil registra alta de 34% no número de fintechs em 2019

Por Claudio Yuge | 28 de Maio de 2020 às 22h30
Pixabay

Desde que as startups de sistemas financeiros começaram a invadir o país, em 2017, o setor não parou de crescer e, segundo o relatório Fintech Mining Report 2019, o número de fintechs subiu de 553, de 2018, para 742 no final do ano passado — uma alta de 34%. Embora inicialmente as empresas tenham agregado os desbancarizados e consumidores jovens em busca de crédito, os principais impulsos no ano passado vieram da seara corporativa.

Isso porque as fintechs podem oferecer especialidades em determinadas áreas, como criptomoedas, câmbio, backoffice (que são os departamentos de atendimento interno das empresas), fidelização de clientes com vantagens como cashback, organização de finanças pessoais, crowdfunding, entre outras. Além disso, as startups possuem maior agilidade que as instituições tradicionais, oferecendo transações em massa — o que é especialmente atraente para os negócios.

Todas as 742 fintechs brasileiras (Reprodução/Mobile Time)

A maior parte das fintechs oferece meios de pagamento (16,4%). Em segundo lugar vêm as que distribuem crédito (15,8%) e em terceiro as que atendem backoffice (15,1%). Veja o ranking no gráfico abaixo:

Reprodução/Mobile Time

A região que mais concentra essas empresas é a Sudeste, com 70,3% das 742 das fintechs, em grande parte no estado de São Paulo. Em seguida vem o Sul (20%), o Nordeste (5,4%), o Centro-Oeste (3,6%) e o Norte (0,7%). No total, as fintechs brasileiras empregam mais de 40 mil pessoas, embora dois terços do total sejam de pequeno porte, com menos de 20 funcionários.

Fonte: Mobile Time  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.