Brasil deve ter Moto Z com bateria inferior

Por Redação | 10.06.2016 às 16:33

O lançamento de versões diferentes de aparelhos em diversas regiões do mundo já é bastante comum para quem acompanha o universo mobile e, agora, a lógica também se aplica ao Moto Z. De acordo com informações da Motorola, a versão do smartphone para o nosso território terá uma eficiência energética menor em relação às baterias disponíveis nos países da América do Norte e Europa.

Oficialmente, o smartphone chega com um componente de 3.500 mAh na versão Moto Z Force, enquanto a edição convencional tem uma célula de 2.600 mAh. O que muda para o Brasil e outros países da América Latina e Ásia, entretanto, é a autonomia, com a fabricante prometendo 30 horas de uso nos EUA, Canadá e Europa, enquanto para o restante do mundo esse total é de 24 horas.

Trata-se, claro, de uma estimativa, que pode variar de acordo com a utilização de cada um e também com os aplicativos, serviços e sistemas que estejam rodando em segundo plano. Por outro lado, trata-se também de uma distinção clara entre territórios, a qual nem a Motorola nem a sua empresa-mãe, a Lenovo, explicaram exatamente porque vai acontecer.

Não dá para saber ao certo se o próprio componente será diferente em outras regiões do mundo, que não a América do Norte e Europa. O que já se sabe, entretanto, é que as condições são diferentes não apenas para a bateria, mas também para o carregador. Enquanto nos países indicados ele garante oito horas de uso com 15 minutos na tomada, esse total cai para sete nos outros territórios.

Uma especulação é de que, fora dos EUA, Canadá e Europa, o Moto Z Force também virá com a bateria de 2600 mAh, e que a informação revelada pela Motorola não está clara e se referiria apenas a essa versão do dispositivo. Entretanto, até que a fabricante emita um comunicado oficial sobre a questão, se é que isso vai mesmo acontecer, ficam os questionamentos dos clientes sobre o motivo exato pelo qual os smartphones nacionais terão menos autonomia.

O Moto Z inicia seu ciclo de lançamentos em setembro, primeiramente pelos Estados Unidos, onde terá edições especiais em algumas operadoras, além de ser vendido desbloqueado. Uma data de chegada para o Brasil ainda não foi revelada.

Fonte: Phone Arena