Bill Gates volta a ser o homem mais rico do mundo

Por Redação | 28 de Julho de 2017 às 11h04
photo_camera Divulgação

Bill Gates voltou a ser o homem mais rico do mundo depois de perder o posto brevemente para Jeff Bezos, fundador da Amazon, nesta quinta-feira (27). A mudança de posição aconteceu após uma grande valorização das ações do e-commerce, que tiveram alta de quase US$ 15. Quando o mercado se acalmou, entretanto, o executivo por trás da criação da Microsoft voltou ao topo, mas sua liderança pode ser ameaçada novamente em breve, e de maneira definitiva.

Tudo depende, claro, do movimento do mercado de ações, com as fortunas tanto de Gates quanto de Bezos sendo extremamente dependentes do desempenho de, respectivamente, Microsoft e Amazon. A expectativa, entretanto, é de crescimento contínuo para a gigante do comércio eletrônico, o que deve entregar a primeira posição definitivamente a seu fundador.

A mudança ocorreu após avaliação da revista americana Forbes, que, com a valorização dos papéis, estimou a fortuna de Bezos em US$ 90,6 bilhões, acima dos US$ 89,8 bilhões de Gates. Horas depois, entretanto, vieram as expectativas com relação a quedas no lucro da Amazon no segundo trimestre deste ano, o que acabou levando o total de Bezos a US$ 88,7 bilhões.

O ranking da Bloomberg, especializada no mercado financeiro, também mostra uma diferença pequena entre os dois, com pequenas alterações na Bolsa de Valores sendo capazes de mudar o cenário. Na visão dos especialistas do veículo, a fortuna de Gates está avaliada em US$ 90,7 bilhões, enquanto a de Bezos fica na casa dos US$ 89,3 bilhões.

O crescimento no valor detido por Bezos tem muito a ver com a expansão gigantesca que a Amazon vem experimentando nos últimos anos, algo que, inclusive, é apontado por especialistas como o fator que deve levá-lo ao topo do ranking no futuro próximo. Entretanto, por mais que a Microsoft não passe pelo mesmo crescimento, o ritmo mais lento de aumento na fortuna de Gates está relacionado ao fato de que ele doa boa parte de seus ganhos para caridade por meio de diferentes iniciativas e instituições.

O fundador da Microsoft ocupa o posto de homem mais rico do mundo desde 2013, perdendo a posição algumas vezes desde então, sempre de maneira breve. A última vez que isso aconteceu foi em 2016, quando ele foi ultrapassado por Amancio Ortega, bilionário dono da marca Zara, que ocupou a posição por dois dias.

Enquanto isso, Bezos faz parte da lista dos homens mais ricos do mundo há 20 anos, crescendo a cada nova análise feita tanto pela Forbes quanto pela Bloomberg. Ele é o sexto homem a ocupar o primeiro lugar desde que o ranking foi criado.

Fonte: The Verge

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.