Apple vai substituir fonte padrão de seus dispositivos

Por Redação | 10.06.2015 às 16:39

Essa é mais uma daquelas revelações que acabam em segundo plano e, devido à abundância de informações a serem passadas, não receberam uma atenção especial da Apple durante seu keynote de abertura do WWDC 2015. Confirmando mais um dos rumores liberados antes do evento, a empresa anunciou que está modificando a fonte padrão de seus sistemas operacionais, deixando para trás a já tradicional Helvetica Neue pela San Francisco.

O conjunto de letras e símbolos é proprietário e deve estar presente tanto no iOS 9 quanto no OS X El Capitan, além do WatchOS. Foi para esse último, inclusive, que o estilo foi criado, já que a ideia era facilitar a legibilidade das informações exibidas na tela do smartwatch da Apple. Mesmo com esse foco, a empresa acabou por transformá-la em padrão para todos os seus equipamentos.

Apesar de não ter falado especificamente sobre o assunto, a Apple não fez questão de esconder que San Francisco estava chegando. A fonte aparecia nas camisas de membros do staff do evento e também em todas as divulgações sobre ele espalhadas pelo centro de convenções, além de estar presente na tela atrás dos palestrantes sempre que uma novidade era exibida para a plateia presente e online.

San Francisco

Criada pela própria Apple e registrada por ela, a nova fonte é a primeira desenvolvida pela empresa em 20 anos. Ela melhora o potencial de leitura investindo em letras e símbolos mais retos e com maior espaçamento entre si. A ideia é resolver algumas das críticas relacionadas à fonte que é usada até agora no iOS, taxada por alguns de muito apertada e com curvas que podem a tornar confusa, principalmente nos dispositivos com telas menores.

À primeira vista, as mudanças podem ser poucas. A San Francisco traz também um design mais alto e evidente, apesar de já ter seus problemas, como a curva no topo do numeral 6 que pode fazer com que ela seja confundida com um 8. Detalhes sutis fazem as vezes da serifa que poderia poluir a tela, mas é essencial para que o usuário não confunda a letra l com um 1, por exemplo.

A mudança na fonte tenta ecoar também a uma paixão antiga de Steve Jobs, que sempre pensou nas letras como um dos conceitos básicos de qualquer sistema eletrônico. Apaixonado por caligrafia, o fundador da Apple fez questão de incluir um conjunto bonito de letras no primeiro Macintosh, em uma mudança que acabou por alterar os rumos da indústria de informática. Em todos os seus anos no comando da empresa, fez questão que isso fosse um dos elementos essenciais de qualquer novo lançamento.

Também não é a primeira vez que a Apple modifica de repente a fonte usada em seu sistema operacional. De 2000 a 2014, a empresa utilizou o conjunto Lucida Grande para seus sistemas operacionais, mas quando o iOS 7 chegou, começou a troca pela atual Helvetica Neue Light. Agora, depois de tanto tempo, volta a utilizar um grupo proprietário em suas plataformas.

Fonte: Wired