Apple vai abrir novo campus em edifício icônico de Londres

Por Redação | 28.09.2016 às 14:52

A Apple está preparando um novo – e impressionante – campus no Reino Unido. A ideia da empresa é mover seus atuais 1.400 funcionários que estão espalhados em oito escritórios da região para a nova sede.

O icônico local escolhido para o campus é uma usina de energia elétrica desativada em Battersea, distrito central do sudoeste de Londres. De acordo com o jornal London Evening Standard, os trabalhadores vão ocupar seis andares de escritórios do edifício, que está sendo "cuidadosamente restaurado depois de 33 anos abandonado à margem do Tamisa".

O trabalho de restauração e construção do novo campus deve demorar cerca de cinco anos, com a abertura planejada para 2021. "Esta é uma oportunidade para ter toda a nossa equipe trabalhando e colaborando em um único local, apoiando a renovação de um bairro rico em história", disse a Apple por meio de um comunicado.

A Maçã, no entanto, não terá uso exclusivo do edifício, com casas, escritórios, lojas e instalações de lazer compartilhando o espaço com a companhia – mas a empresa ainda será o maior inquilino. O espaço disponibilizado para a companhia deve comportar um total de 3.000 funcionários, se necessário.

A antiga estação que usava carvão como combustível é um dos edifícios mais reconhecíveis no horizonte da cidade. Construído em duas etapas nos anos 1930 e 1950, ele deixou de funcionar em 1983 e, desde então, tem sido objeto de diversos planos, propostas e rumores.

Embora o equipamento de geração de energia tenha sido removido há muitos anos, a famosa fachada do edifício deve ficar intacta. Caso novas construções sejam realizadas no local, é preciso que elas sejam mais baixas do que a original para não estragar a famosa vista.

Fonte: London Evening Standard