Apple tem planos para fabricar equipamentos para data centers nos EUA

Por Redação | 10 de Janeiro de 2017 às 07h40

Um dos principais pontos de atrito entre a Apple e o agora presidente eleito Donald Trump durante a campanha eleitoral dos Estados Unidos no ano passado, a gigante de tecnologia de Cupertino pode finalmente ter resolvido trazer parte de sua produção de computadores para os EUA – ainda que estes computadores não sejam exatamente focados no mercado consumidor.

De acordo com uma reportagem da Business Insider publicada nesta terça-feira (10), a Maçã tem planos para utilizar sua planta já existente em Mesa, no Arizona, para a produção de servidores e equipamentos de data centers para seus outros escritórios e centros de dados espalhados pelos Estados Unidos. A Apple fez referência ao plano em um pedido enviado nesta segunda-feira ao Conselho de Comércio Exterior do governo norte-americano, no qual a empresa pede uma nova autorização para a fabricação de "produtos acabados" na planta de Mesa, incluindo "gabinetes de montagem de servidor".

Apesar de já fabricar componentes para equipamentos voltados para o público final na planta há algum tempo, o registro pedido ontem tem o potencial de trazer novas isenções fiscais à companhia para importação dos componentes necessários para a fabricação de servidores.

Desde 2014, a fábrica da Apple em Mesa já estava sendo utilizada em parte como um data center para backup de serviços como iTunes e iCloud – a expectativa agora é que o espaço seja transformado em uma nova linha de fabricação, com a migração do data center para outro centro da Apple no país. Anteriormente, o espaço era alocado para a empresa GT Advanced Technologies, responsável pela fabricação de displays de safira para a Apple, mas que acabou falindo há dois anos.

Com a criação de uma nova planta doméstica para fabricação de equipamentos de data center, a companhia deve avançar consideravelmente seus planos de migração de serviços para sua própria nuvem e, ao mesmo tempo, possivelmente apaziguar parte da discussão sobre a fabricação de equipamentos dentro dos Estados Unidos junto a Donald Trump.

Via: Business Insider, The Verge