Apple segue os passos de rivais e deve entrar no mercado de realidade aumentada

Por Redação | 07 de Dezembro de 2015 às 16h50

De forma silenciosa, a Apple prepara sua entrada no mercado de realidade aumentada. Apesar de não dar nenhuma declaração oficial sobre o assunto, as pistas de que tal movimento será realizado vêm da aquisição recente de duas startups do setor, a Metaio e a Faceshift.

Ambas as companhias trabalham com realidade virtual (RV) e realidade aumentada (RA), o que indica investimentos da Maçã neste sentido. A primeira das aquisições foi a Metaio, feita em maio deste ano por um valor não revelado à imprensa. A companhia trabalha com realidade aumentada e já conta com mais de 150 mil usuários ao redor do mundo.

A aquisição da Faceshift aconteceu no último mês de novembro. A companhia tem foco em realidade virtual e seu software inclusive foi utilizado na produção do novo Star Wars, que estreia ainda este mês em todo o mundo. O produto combina RA e RV, permitindo a adição de elementos virtuais em espaços reais em tempo real.

Tais aquisições se somam ao patenteamento recente de um óculos de realidade virtual feito pela Apple. O gadget deve funcionar de maneira semelhante ao Cardboard, do Google, um equipamento de papelão no qual é possível acoplar um smartphone com Android e criar um óculos de RV.

O caminho indicado pela Apple faz sentido. Além do Cardboard, o Google realizou um investimento pesado de mais US$ 500 milhões na Magic Leap, companhia responsável pelo desenvolvimento de tecnologia em realidade aumentada. Além disso, a Microsoft, eterna rival da Apple, vai entrar neste mercado e prepara o lançamento do headset HoloLens para o próximo ano.

Fonte: Business Insider

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.