Apple quer ajudar usuários a doar órgãos

Por Redação | 05 de Julho de 2016 às 20h19
TUDO SOBRE

Apple

Há alguns anos a Apple vem dando bastante atenção à saúde dos seus usuários, mais especificamente, desde meados de 2014, quando lançou o aplicativo Saúde nativo no iOS 8. Desde então, o app vem ganhando diversas atualizações e funções para monitoramento da saúde do usuário.

Mantendo esse ritmo, o CEO da empresa, Tim Cook, anunciou que no novo iOS 10 o aplicativo Saúde ganhará uma opção que permitirá aos usuários se inscreverem no registro norte-americano de doadores de órgãos. Segundo ele, a ideia surgiu quando o co-fundador da companhia, Steve Jobs, passou por momentos terríveis de angústia esperando por um transplante de fígado em 2009. A atualização está prevista para chegar em setembro, quando a Apple normalmente anuncia seus novos aparelhos e sistemas operacionais.

A empresa de Cupertino não é a primeira a oferecer essa opção. Desde 2012 o Facebook já oferece ao usuário a possibilidade de compartilhar seu status de doador de órgãos, inclusive aqui no Brasil. Na página de ajuda da rede social as explicações são claras e de fácil entendimento sobre os procedimentos a serem adotados. Na época que foi lançada a novidade, Mark Zuckerberg também afirmou que se inspirou em Steve Jobs para adicionar essa função. Inclusive o próprio Jobs, em 2010, um ano antes de falecer, iniciou um projeto de lei na Califórnia tornando mais fácil os procedimentos para encontrar doadores compatíveis.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O Brasil é destaque no contexto mundial de doação de órgãos, tendo 95% dos seus precedimentos realizados pelo SUS – Sistema Único de Saúde. Mesmo assim, a falta de autorização das famíliaa para as cirurgias ainda atrapalha quem está precisando, Iniciativas como essas da Apple e Facebook são muito bem vindas e com certeza facilitam todo o processo de doação.

Por ora, a iniciativa deve começar nos Estados Unidos. Quem sabe, se for sucesso por lá, ela não chega também no Brasil?

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.