Apple Pay chega à China nesta quinta-feira (18)

Por Redação | 18 de Fevereiro de 2016 às 09h37

A Maçã de Cupertino segue com seu plano de expansão do Apple Pay e acaba de liberar o serviço em uma nova região muito importante dentro da sua estratégia de crescimento. Não, não é dessa vez que os brasileiros vão poder usar seus smartphones para realizar pagamentos, já que o país escolhido para dar esse novo passo foi nada menos do que a China, que recebe a função nesta quinta-feira (18).

E a razão de escolher o mercado chinês é mais do que óbvia. O país asiático já assumiu um papel protagonista em diversos setores não apenas por conta da sua imensa densidade demográfica, mas também pela avidez no consumo do público local. Não é à toa que o cinema aposta muito forte lá, assim como a própria venda de smartphones conta com o lançamento na China para alavancar suas vendas. Assim, levar o Apple Pay para lá significa um aumento considerável na sua base de usuários. Com a China, o sistema de pagamento via iPhone está disponível em cinco países.

Para concretizar essa entrada no mercado chinês, a Maçã realizou uma parceria com o China UnionPay, a maior operadora de cartões do país, para permitir que os usuários pudessem usar seus iPhones, Apple Watches e até iPads na hora de realizar pagamentos. Apenas para ter uma ideia da magnitude dessa união, a empresa pode trazer para o Apple Pay os mais de 5 bilhões de cartões usados por chineses, como aponta o site Apple Insider.

Apple Pay

Segundo a Apple, a chegada do seu sistema de pagamento ao país vai englobar 19 bancos locais e a mídia estatal adicionou outros dois à lista, o que significa que os consumidores chineses de 21 entidades financeiras poderão usar seus dispositivos móveis para fazer compras. Entre os bancos que começarão a oferecer seus serviços via Apple Pay está o Industrial and Commercial Bank of China (ICBC), considerado o maior banco comercial em ativos.

Por outro lado, essa estreia não é feita apenas de alegrias. Na verdade, os executivos da Maçã olham com bastante preocupação a chegada do recurso por lá exatamente pelo desafio que se desdobra daqui para frente. Apesar da China ser realmente uma peça muito importante dentro desse plano de expansão, a concorrência por lá não é nada fácil. E, levando em conta que o Apple Pay não conseguiu ser tudo aquilo que a empresa esperava, o seu desempenho no gigante asiático vai ser determinante para definir o futuro da tecnologia.

Enquanto isso, o Brasil segue sonhando com o dia em que isso vai ser possível desfrutar dessa tecnologia por aqui.

Via: Apple Insider, Apple, G1

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.