Apple patenteia tecnologia que pode melhorar a duração da bateria

Por Redação | 20 de Julho de 2015 às 15h27

Uma das principais limitações dos smartphones é a duração da bateria. Fabricantes lutam constantemente para fazer um balanço ideal entre quantidade de carga armazenada e as dimensões do aparelho, para não deixá-lo muito grosso ou com pouco armazenamento de carga.

Os donos de iPhone sabem como é difícil sair na rua pela manhã e não saber se o aparelho vai aguentar até o fim do dia, já que os dispositivos da Apple são conhecidos pela péssima duração de bateria. Normalmente a Apple não faz muita questão de colocar uma boa bateria nos aparelhos e, ao invés disso, tenta melhorar a autonomia dos iPhones com hardware e software mais eficientes — mas até isso tem suas limitações.

Patente Apple iPhone solar

Uma nova patente da empresa, no entanto, pode trazer uma luz no fim do túnel e até ajudar a reduzir um pouco a dependência de um carregador de tomada. Já reparou que o iPhone possui bastante espaço vazio nas partes superior e inferior? Pois é, a patente consiste em colocar pequenos painéis fotovoltaicos nesses espaços, que transformam energia luminosa em energia elétrica.

No entanto, uma das principais limitações da extração de energia da luz é que a eficiência energética é muito baixa, caso contrário veríamos bilhões de painéis solares por ai para alimentar as cidades. Com isso, não poderemos esperar que o smartphone seja completamente carregado com alguns minutos de exposição ao sol, mas, com certeza, a duração da bateria deve aumentar um pouco, a ponto de fazer uma diferença no fim do dia.

Além de iPhones e iPads, a tecnologia da patente poderá ser aplicada em outros dispositivos, como os mouses sem fio da Apple, que, atualmente, dependem de pilhas.

A tecnologia foi registrada esta semana, então é impossível saber se ou quando ela chegará ao mercado, já que empresas do tipo costumam patentear as mais diversas invenções mesmo que nunca ganhem vida.

Via Patently Apple.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.