Apple mira fabricação de smartphones na Índia

Por Redação | 26 de Dezembro de 2016 às 15h36

A Apple já tem um modelo bem implementado para a fabricação de seus smartphones, deixando praticamente toda a sua manufatura na mão de empresas terceirizadas na China, como é o caso da Foxconn. Entretanto, parece que a empresa de Tim Cook está de olho em outros mercados emergentes para sua estratégia de fabricação. Um destes mercados pode ser a Índia.

A afirmação partiu de executivos do governo indiano. Eles revelaram que a empresa de Cupertino estaria em negociações para expandir suas vendas e presença no país asiático, que está em crescimento acentuado quando se trata do mercado mobile - e que a Apple tem uma presença baixa, com menos de 5% de share.

De acordo com os oficiais indianos, a Apple enviou ao governo indiano uma carta de intenções com planos e requisições de incentivos para seguir adiante com um plano de implementar uma linha de fabricação no país. Integrantes dos setores financeiros do governo local fizeram reuniões nas últimas semanas para discutir o assunto.

"A Apple quer emular o modelo comercial que tem na China aqui na Índia. A empresa quer incentivos financeiros, exigências que alguns departamentos do governo estão analisando", falou uma das fontes ao Wall Street Journal.

O jornal norte-americano pediu respostas da Apple sobre o assunto, mas um porta-voz da companhia preferiu não se pronunciar.

Apesar de Tim Cook ter afirmado em maio deste ano que não tem planos de fabricar na Índia, ter produtos manufaturados localmente segue uma linha de aproximação da marca com o país. Em janeiro, a companhia anunciou um plano de abrir suas lojas próprias no país, um passo para aumentar a sua presença com o iPhone.

Além disso, se a companhia pretende competir no cenário indiano, ela precisará se preparar para novas leis no país. Recentemente o país aprovou uma medida em que lojas que vendem produtos de uma única marca - como é o caso da Apple - precisa ter produtos com pelo menos 30% dos componentes fabricados localmente - atualmente, os produtos da marca vendidos no país são 100% importados.

Diversos concorrentes da Apple no país, como Samsung e Xiaomi, tem linhas de produção locais, oferecendo preços mais competitivos e contando com benefícios fiscais.

Fonte: Wall Street Journal

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.