Apple investirá bilhões para melhorar infraestrutura de serviços na nuvem

Por Redação | 08 de Junho de 2015 às 11h59

A computação nas nuvens é parte central da estratégia da Apple para seus dispositivos e cada vez mais a empresa caminha rumo à convergência de aplicações entre diversos aparelhos. De forma a garantir que tudo funcione bem e, principalmente, com agilidade, a Maçã estaria prestes a investir bilhões de dólares em melhorias de seus serviços, de forma a entregar conteúdos mais rapidamente para seus usuários.

A ideia, que não foi confirmada oficialmente pela companhia, seria trabalhar diretamente nos data centers americanos, principalmente aqueles localizados nos estados da Califórnia, Nevada, Carolina do Norte e Oregon. A escolha tem razão de ser – são esses os territórios com maior população de usuários Apple nos EUA, o que acaba incorrendo também em uma demanda gigantesca por dados.

De acordo com informações vazadas nesta segunda-feira (08), o projeto teria como objetivo melhorar a conexão entre os diversos centros de informação da empresa, tornando-os mais eficientes de acordo com a proximidade aos hubs de internet do país. Além disso, a Apple quer reduzir a dependência de terceiros, como Microsoft e Amazon, reduzindo o total gasto com aluguel de servidores e lidando mais com os próprios dados.

Assim, acredita a norte-americana, ela não apenas será capaz de reduzir os próprios gastos e melhorar a qualidade dos serviços, mas também se preparar melhor para o futuro, na medida em que os serviços de cloud computing se tornam cada vez mais essenciais para sua estratégia.

Os investimentos em território americano estariam alinhados a uma iniciativa anunciada em fevereiro, que abrange o território europeu. No Velho Continente, a Apple já começou a construção de dois novos data centers, um na Irlanda e outro na Dinamarca, para fortalecer a oferta de serviços como a iTunes Store e a App Store, além da Siri e outros sistemas que dependem de infraestrutura online, como o iMessage. No velho continente, a empresa deve investir cerca de US$ 1,7 bilhão.

Como já é tradicional, a Maçã não comentou sobre os planos. A empresa não confirmou nem negou os investimentos em cloud computing nos Estados Unidos, nem falou em possíveis valores envolvidos em uma possível melhoria.

Fonte: Bloomberg

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.