Apple está sendo processada em US$ 2,8 bilhões por violação de patentes

Por Redação | 10 de Maio de 2016 às 14h59

A VoIP-Pal, empresa americana de desenvolvimento de tecnologias VoIP, anunciou nesta terça-feira (10) que está movendo oficialmente uma ação contra a Apple em um tribunal federal de Las Vegas. Segundo a empresa, as alegações são de que a Maçã teria utilizado suas patentes em tecnologias de comunicações online. Por conta disso, a VoIP-Pal está solicitando uma reparação de US$ 2,8 bilhões por danos e prejuízos oriundos da utilização indevida de suas patentes.

"Em lugar de tentar conseguir desenvolver tecnologias originais, a Apple emprega a inovadora tecnologia de classificação e distribuição da VPLM, violando os direitos de propriedade intelectual da VPLM", declarou a empresa. A companhia explicou ainda que para chegar a este valor foi calculado 1,25% dos benefícios obtidos pela Apple na venda de iPhones, iPads e Macs. Mais especificamente, 55% deste valor são referentes às vendas do iPhone, 35% às vendas do iPad e 10% às vendas do Mac.

A ação movida pela VoIP-Pal inclui patentes de tecnologias de Voice-Over Internet Protocol, que são utilizados em serviços da Apple, como o iMessage e o FaceTime. "Particularmente, os dispositivos que executam o aplicativo iMessage iniciam uma comunicação entre uma pessoa que chama e um destinatário da chamada. O destinatário da chamada pode ser um usuário da Apple ou não. No caso do destinatário da chamada ser um usuário da Apple, a comunicação é feita usando o iMessage. Por outro lado, se o usuário não é um usuário Apple ou se o iMassage não está disponível, a comunicação é feita utilizando SMS/MMS. O sistema de mensagem da Apple utiliza diretamente ou indiretamente certas partes de uma patente nossa com a finalidade de determinar que tipo de usuário é e posteriormente a forma em que ele deve se comunicar", explicou a VoIP-Pal.

As alegações foram levadas ao tribunal federal no dia 9 de fevereiro, mas ao que parece as empresas estavam tentando negociar uma saída fora dos tribunais. O CEO da VoIP-Pal, Emil Malak, tratou de assegurar que a empresa não está sendo oportunista, apenas espera que as duas partes cheguem a um acordo.

Vale notar que a VoIP-Pal também move ações de violação de patentes semelhantes às utilizadas pela Apple contra as operadoras AT&T e Verizon no mesmo tribunal dos Estados Unidos, em Las Vegas.

Fonte: Yahoo

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.