Apple esconde desempenho de vendas do Apple Watch em relatório trimestral

Por Redação | 22 de Julho de 2015 às 12h20
photo_camera Divulgação

A Apple divulgou nesta terça-feira (21) os resultados financeiros referentes ao terceiro trimestre fiscal de 2015. Em mais um faturamento recorde, a empresa arrecadou US$ 49,6 bilhões, com lucro líquido de US$ 10,7 bilhões. Parte desse sucesso, mais uma vez, é por causa do iPhone, que teve 47,5 milhões de unidades vendidas no período. Mas e o Apple Watch?

Como de costume sempre que lança um novo produto, a Maçã não divulgou como foi o desempenho do acessório desde que foi colocado à venda, há cerca de dois meses. O smartwatch foi embutido na categoria "outros produtos", que inclui o relógio e outros dispositivos, como iPods e Apple TVs. Esta divisão, especificamente, faturou US$ 2,6 bilhões, contra US$ 1,76 bilhão obtido no mesmo período do ano passado.

O que sabemos sobre as vendas do Apple Watch se limitam às declarações de Luca Maestri, diretor financeiro da companhia. De acordo com o executivo, os rendimentos do dispositivo ficaram na casa do US$ 1 bilhão no primeiro trimestre de 2015 - algo que Maestri descreve como "bem acima" da diferença de US$ 952 milhões obtida pela categoria de outros produtos, em comparação com os três primeiros meses de 2014.

Tim Cook, CEO da gigante de Cupertino, complementou dizendo que a empresa teve "um incrível trimestre, com os rendimentos de iPhone crescendo cerca de 59% em relação ao ano passado, vendas sólidas de Macs, recorde de rendimento em serviços, puxados pela App Store e pela grande estreia do Apple Watch". Ele também não detalhou as vendas do relógio inteligente, mas afirmou que a aceitação do acessório tem sido bastante significativa entre a comunidade de desenvolvedores.

Segundo o presidente executivo da Apple, o produto, na época em que chegou às lojas, no final de abril, contava com 3.000 aplicativos em sua loja própria. Agora, esse número subiu para 8.500 apps e 94% dos usuários fazem uso do acessório de forma regular - ou seja, diariamente. A expectativa é que mais ferramentas sejam disponibilizadas para o Apple Watch assim que o watchOS 2 for lançado ainda neste ano.

Mesmo assim, ainda é incerto dizer se as vendas do relógio superaram a média estabelecida pela Apple e por boa parte do mercado de tecnologia. Na opinião do analista Gene Munster, da empresa Piper Jaffray, isso não aconteceu. Ele acredita que a Maçã vendeu 2,5 milhões de unidades do Apple Watch no último trimestre, ficando abaixo da estimativa da KGI, que era de 3,9 milhões de unidades, mas em concordância com as expectativas de investidores. Para o especialista, as vendas só devem ser mais expressivas no início de 2017.

Em todo caso, o relógio ainda tem um longo caminho a percorrer caso queira figurar entre os produtos mais vendidos da empresa. Enquanto isso, outros dispositivos da companhia continuam em alta. É o caso, por exemplo, dos computadores Macs, que venderam cerca de 4,8 milhões de unidades no último trimestre (alta de 8,8%). Já as vendas do iPad continuam em queda e totalizaram 10,9 milhões de unidades no período (redução de 17,7% em relação ao ano passado).

Fonte: SlashGear, Tim Bradshaw (Twitter)

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.