Apple é multada em US$ 302,4 milhões por violar patente usada no FaceTime

Por Redação | 01.10.2016 às 09:24
photo_camera Divulgação

A saga entre a Apple e a VirnetX, que acusa a Maçã, desde 2010, de violar patentes relacionadas ao FaceTime continua. No mais novo embate entre as empresas, um júri federal no Distrito Leste do Texas decidiu a favor da VirnetX, ordenando a Apple a pagar US$ 302,4 milhões em danos. Se somadas todas as perdas que a Maçã já teve até agora nesta disputa, a multa paga por ela já chega a quase US$ 1,3 bilhão.

No entanto, de acordo com a Bloomberg, o mais recente confronto entre a Apple e a VirtneX não acabou. Agora, o Tribunal de Apelação dos EUA terá de tomar a sua própria decisão, para que a VirnetX ganhe mais US$ 302,4 milhões da Maçã por suas patentes. Vale lembrar que a VirnetX também está processando a Apple sobre seus mais recentes recursos de segurança e o iMessage.

O caso envolvendo as duas companhias é antigo e começou em 2010, quando a VirtnetX processou a gigante de Cupertino por ter usado uma patente de VPN nos chats de vídeo do FaceTime. Dois anos após a abertura do processo, a VirtneX ganhou US$ 368,2 milhões por danos envolvendo direitos autorais. Inclusive, a entidade foi forçada a reprojetar algumas funções de sua plataforma de videochamadas, algo que acabou em segundo plano posteriormente, em 2014.

Em setembro de 2015, o veredicto favorável à VirnetX foi derrubado depois da Maçã entrar com um recurso junto à Justiça, que acatou a decisão por ter sido descoberto que o valor das compensações teria sido mal calculado. Na mesma época, o Tribunal de Apelação dos EUA pediu um novo julgamento, resultando na decisão desta quinta-feira (4). No processo original, a VirnetX solicitou US$ 532 milhões por danos, mas o tribunal optou em condenar a Apple a pagar os mais de US$ 625 milhões levando em conta a decisão de violação internacional de patentes e as despesas do processo.

Fonte: Engadget