Apple compra a Coherent Navigation, uma empresa de navegação por GPS

Por Redação | 18.05.2015 às 18:05

Cada vez mais, os softwares de mapas e localização estão se mostrando a grande vedete do mundo da tecnologia atual. Enquanto permanece o burburinho sobre uma possível compra do Nokia Here por nomes como Uber ou Facebook, a Apple também está dando seus pulos nesse mercado e anunciou, nesta segunda-feira (18), a compra da Coherent Navigation, uma empresa especializada em navegação por GPS.

Trabalhando em uma solução voltada para tornar a localização de seus usuários muito mais precisa, a companhia teria sido comprada no início do ano. Pelo menos, é isso que aponta o currículo de seu CEO, Paul G. Lego, no LinkedIn, no qual ele diz estar na Apple há cinco meses. O objetivo aqui, claro, é melhorar ainda mais o funcionamento do Maps, o serviço nativo da empresa que, apesar de presente em todos os celulares com iOS, ainda não conquistou o coração dos usuários.

De acordo com pesquisas da ComScore, por exemplo, mais de 60% dos usuários de iPhone preferem utilizar o Google Maps para realizar navegação por seus celulares, ignorando solenemente a solução da Maçã. Quando foi lançada, em 2012, ela inclusive virou meme devido aos problemas de localização e imagens mal montadas por seu algoritmo, transformando paisagens conhecidas em algo completamente bizarro.

Esses dias, porém, já ficaram para trás e, hoje, o Apple Maps funciona bem melhor do que no passado. Ainda assim, tem dificuldades em ganhar tração junto aos usuários, que também já estão acostumados a utilizar o Google Mapas no PC e, sendo assim, acabam fazendo o mesmo no smartphone. A chegada de apps como o Waze, com fatores sociais para indicar trânsito, acidentes, radares e presença policial, também ajudou a afastar os donos de iPhone da solução proprietária.

Oficialmente, a Maçã não revelou exatamente qual é sua intenção com a aquisição da Coherent Navigation, nem falou em detalhes sobre o valor pago ou de que maneira a companhia será integrada à sua estrutura. Oficialmente, disse apenas que a aquisição de companhias menores ou com tecnologias promissoras é uma constante, e que o propósito de tais negócios não costuma ser discutido com a imprensa.

Fica clara, porém, uma tendência da Apple em adquirir empresas do setor de mapas. Desde 2013, esta é a quarta, já que antes, nomes como a Broadmap, a HopStop e a Embark foram comprados, também, para fortalecer sua divisão de navegação e melhorar a usabilidade do Maps junto aos donos de iPhones. Além disso, a empresa já integrou recomendações e textos de sites como Trip Advisor e Booking.com a seus sistemas, trazendo também um caráter social à plataforma, como forma de lutar contra a concorrência.

Fonte: TechCrunch